Aulas presenciais em escolas particulares voltam neste 5 de abril | Jornal Plural
4 abr 2021 - 18h36

Aulas presenciais em escolas particulares voltam neste 5 de abril

Ratinho também libera bares e comércios não essenciais na Grande Curitiba

A partir deste domingo (4), as 11 cidades da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) que seguiam regras mais rígidas contra a Covid-19 estão autorizadas a afrouxar as medidas e reabrir comércios e atividades não essenciais, como bares, shoppings e academias. Escolas particulares voltam ao sistema híbrido, que oferece aulas presenciais. Escolas Estaduais e Municipais, porém, aguardam posicionamento das Secretarias de Educação. As novas regras foram decretadas pelo governador Ratinho Jr (DEM) e valem até 15 de abril.

Elas incluem as cidades de Campo Largo, Campo Magro, Almirante Tamandaré, Colombo, Pinhais, Piraquara, São José dos Pinhais, Fazenda Rio Grande, Araucária, Quatro Barras e Campina Grande do Sul. Municípios com menos de 50 mil habitantes devem seguir decretos municipais. Em Curitiba, o prefeito Rafael Greca também liberou as atividades não essenciais, que voltam nesta segunda (5), e regrediu para a Bandeira Laranja.

As medidas mais leves retornam em um momento ainda crítico da pandemia, quando hospitais públicos e privados se esforçam para atender o alto número de internamentos por Covid-19. A elevação nos casos e mortes fez com que o sistema de Saúde da Capital suspendesse as cirurgias eletivas por mais um mês, e até mesmo interrompesse o Pronto Atendimentos em vários hospitais, que já precisam emprestar sedativos pela falta do medicamento no mercado nacional. As UPAs vivem cenários de guerra, com pessoas no chão ou internadas dias em cadeiras, com espaços que misturam pacientes covid e não covid. Os profissionais de Saúde estão exaustos, sem reconhecimento e ainda são ameaçados pelas chefias.

O cenário traz 1.037 novos casos e 42 mortes neste dia 4 de março no Paraná. O número, no entanto, representa uma queda de 54% na média móvel dos últimos 14 dias – o que justificaria a reabertura dos serviços não essenciais. O número na média móvel de óbitos, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), também caiu 51% nas últimas duas semanas. com isso, o Estado soma 853.611 mil casos e 17.182 mortes pelo coronavírus.

O que abre

Escolas particulares podem retomar as aulas presenciais, no modelo híbrido, com até 30% da ocupação das salas. Também reabrem todos os comércios não essenciais, como os de ruas, galerias e centros comerciais, de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h. Sábado, no mesmo horário, apenas entregas e retirada no carro (drive-trhu). Nos shoppings, o horário de funcionamento será das 11h às 20h também de segunda a sexta. Bares, restaurantes e lanchonetes podem abrir nos dias semana das 10h às 20h. No fim de semana, só entregas. Todos só podem funcionar com no máximo 50% de lotação. Igrejas e templos religiosos, com 15% dos fiéis.

“O decreto mantém suspensas atividades que causem aglomerações, como casas de shows, circos, teatros, cinemas e museus; os destinados a eventos sociais e atividades correlatas em espaços fechados, como casas de festas, de eventos, incluídas aquelas com serviços de buffet; os estabelecimentos destinados a mostras comerciais, feiras, eventos técnicos, congressos e convenções; bares, casas noturnas e correlatos; além de reuniões com aglomeração de pessoas, encontros familiares e corporativos.”

O toque de recolher continua a valer das 20h às 5h, todos os dias, com proibição de venda e consumo de bebidas alcoólicas neste horário.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias