Assembleia Legislativa subsidia o ônibus de Curitiba | Jornal Plural
Clube Kotter
20 maio 2019 - 17h18

Assembleia Legislativa subsidia o ônibus de Curitiba

Recursos repassados por Ratinho foram retirados do orçamento do Legislativo

O sistema de transporte coletivo de Curitiba está sendo subsidiado pela Assembleia Legislativa do Paraná. Dos R$ 40 milhões repassados pelo governador Ratinho Jr. (PSD) para o sistema, R$ 35 milhões são recursos que deveriam ter ido para o caixa do Legislativo. No entanto, a pedido do governador, foram parar no caixa municipal.

Segundo o Plural apurou, a solicitação de Ratinho veio logo no começo do ano, ainda antes da posse dos novos deputados. O governador teria pedido que a Assembleia auxiliasse a capital – a previsão é de sem esse dinheiro os passageiros pagassem perto de R$ 5,00. Hoje, a tarifa é de R$ 4,50.

Por meio de sua assessoria, o presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB), confirmou a liberação das verbas. Em geral, o orçamento do Legislativo, calculado com sobras, é parcialmente devolvido ao fim do período. A novidade é que neste ano o dinheiro ganhou outro destino já no primeiro ano do mês.

A decisão foi da antiga Mesa Diretora, comandada por Traiano e Plauto Miró Guimarães (DEM). Depois de ter os recursos, Ratinho anunciou que no total daria R$ 150 milhões à prefeitura em dois anos. Além do dinheiro vivo, esse valor também é composto por obras que o governo bancará e que ajudam a aliviar as despesas do município.

A oficialização do repasse dos R$ 40 milhões só veio neste mês. Até então, Ratinho havia prometido o dinheiro a Greca, mas ainda não havia repasses nem previsão de liberação.

De acordo com um deputado experiente ouvido pela reportagem, embora envolva um montante significativo, a negociação foi feita “no fio do bigode”, sem papelada que a comprove. Mas, ainda segundo essa fonte, não haveria qualquer ilegalidade. Trata-se do mesmo procedimento de devolução de recursos que é feito anualmente, mas dessa vez de maneira antecipada.

Em nota enviada ao jornal, a prefeitura de Curitiba diz que não lhe cabe comentar “já que a origem dos recursos provenientes do Estado diz respeito apenas à administração estadual. O município reitera a importância do acordo em benefício do desenvolvimento do transporte coletivo da capital”.

O Plural procurou o governo do estado pedindo esclarecimentos sobre o tema, mas ainda não obteve resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias