Apesar de flexibilização, Curitiba mantém isolamento de 40% | Jornal Plural
23 jul 2020 - 22h37

Apesar de flexibilização, Curitiba mantém isolamento de 40%

Casos de Covid-19 quase dobraram nas duas últimas semanas na Capital

No momento mais crítico da pandemia do coronavírus, o comportamento do curitibano não parece dar indicativos de que vai mudar. A Cidade permanece com 40% de isolamento social, segundo dados do sistema In Loco, que monitora o deslocamento de celulares em todo o país. Os índices são similares no Litoral e na Região Metropolitana de Curitiba, que estão em 42% e 41% respectivamente.

Apesar da bandeira laranja, a Prefeitura de Curitiba fez uma série de flexibilizações, em adequação ao que foi feito pelo Governo do Estado, que decidiu não renovar a chamada ‘quarentena restritiva’ no Paraná. As mudanças no estado têm só nove dias, mas já se percebe que a curva aumentou significativamente.

No dia 9 de julho, em meio ao período restritivo decretado pelo governador, o número de casos confirmados de Covid-19 em Curitiba era 8.844, com 226 óbitos. Duas semanas depois, no dia 23 de julho, são 15.704 curitibanos acometidos pela doença, com 422 mortes. Os números quase dobraram nos últimos 14 dias, mas o isolamento permanece o mesmo e muitas pessoas ainda estão circulando nas ruas.

Permanência em casa

De acordo com dados do Relatório de Mobilidade do Google do mês de julho, mais pessoas estão permanecendo mais tempo em casa no Paraná. O aumento da população em suas residências chega a 10%. As informações disponibilizadas mostram a alteração percentual no número de pessoas que estiveram em seis diferentes locais em comparação ao início do mês anterior.

Outro dado que chama a atenção está no fato de a população estar evitando ao máximo o comércio regular e os parques. Uma consequência disso seria o menor número de espera nas estações do transporte público, o que pode indicar que parte do estado está retomando os cuidados preventivos em uma fase aguda da Covid-19.

Há retração de pessoas em locais de trabalho, nos supermercados e farmácias, mas o número é menor se comparado ao lazer, comércio e ao uso do transporte coletivo.

Dados do google mostram que paranaense ficou mais em casa no mês de julho

Os números indicam que os paranaenses estão deixando de lado as compras, entretenimento e idas ao parque. Esse número não reflete necessariamente no índice de isolamento social de todo o estado. Nos primeiros 20 dias no mês de julho, dados da In Loco mostraram que as pessoas ficam mais em casa aos domingos, quando o índice de isolamento normalmente chega a mais de 50%.

Dados do In Loco apontam queda no isolamento após fim da quarentena restritiva

Nos dias 5, 12 e 19 de julho, as estatísticas foram de 53%, 52% e 50% respectivamente. Só que em mais da metade dos dias do mês, o isolamento não chegou a alcançar 40%. Os casos de Covid-19 no Paraná também estão em ascensão, no último dia 9, 37.001 pessoas haviam sido acometidas pela doença e 914 morreram. Duas semanas depois, o estado chega a 61.335 casos confirmados e 1.526 mortes.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias