Alunos constroem biodigestor para saneamento ecológico | Jornal Plural
24 out 2020 - 10h11

Alunos constroem biodigestor para saneamento ecológico

Projeto de tratamento de esgoto limpa a água e gera gás e fertilizantes

Na intenção de unir sustentabilidade e apoio social, um grupo de estudantes de Engenharia Civil se uniu na elaboração de um projeto que envolve tratamento de esgoto em comunidades carentes. O chamado biodigestor limpa a água e produz gás e fertilizante para utilização de famílias de baixa renda, na na ocupação Nova Esperança, em Campo Magro, Região Metropolitana de Curitiba.

O biodigestor é uma câmara fechada. Com a ausência de oxigênio, bactérias se formam. No caso do biodigestor de Nova Esperança, houve uma incubação de bactérias a partir de esterco bovino. Em algumas semanas, a matéria orgânica contida no esgoto é degradada pelas bactérias, que atuam na falta de oxigênio, fazendo a limpeza da água e liberando subprodutos (biogás e biofertilizante).

Ele é composto por um contêiner, dois tambores, válvulas, encanamentos e conectores. Para a construção, os alunos forneceram materiais de aquisição própria e de restos de obras. Também foram arrecadados R$ 240 em uma vaquinha entre os estudantes. O investimento total do projeto foi de R$700.

O biogás pode ser um substituto para o gás de fogão, o que proporciona economia para quem usa o sistema. E o biofertilizante pode ser usado como adubo para plantas.

Ecologia e sociedade

Foto: Luciana Mueller

A frente do projeto está Luciana Müller, professora de saneamento no UniBrasil, engenheira ambiental, mestra em Engenharia Civil na área de saneamento e recursos hídricos. Ela conta que a ideia surgiu quando a comunidade de Nova Esperança, a qual tinha contato, buscava uma solução para o tratamento de esgoto.

“A gente quis levar essa sensibilização para os alunos, futuros engenheiros, de que eles fazem parte da construção desse mundo melhor. Mostramos a questão da sensibilização social e a do saneamento ecológico, que tem outras finalidades além de tratar o esgoto. Com isso, aliamos várias coisas em uma só”, conta a docente.

“Os moradores de Nova Esperança estão buscando uma comunidade mais sustentável, autossuficiente, então esse sistema proporciona uma autonomia maior para essa questão que eles estão tentando implementar na comunidade.”

Jaqueline Poliane Ferreira, moradora de Nova Esperança, foi beneficiada com o biodigestor. Ela conta que, por enquanto, ele ainda não está funcionando, por conta do processo de degradação das bactérias. “Quando for implementado totalmente e estiver funcionando, vai auxiliar muito, com certeza. É um projeto incrível, muito bem elaborado.”

Colaborou Matheus Koga

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

2 comentários sobre “Alunos constroem biodigestor para saneamento ecológico

  1. Aqui no bairro Pilarzinho que é considerado de comunicação mundial por causa das torres das TVs e rádios e celulares na Rua João Polak e outras ñ tem Rede de Esgoto é tudo Fossa dizem que é fundo de vale mais na realidade ñ é pois é o mais algo e vai tudo pro lençol freático dos rios da região é um bom empreendimento esse de vcs talvez possa ser visto pra cá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias