Ratinho convoca deputados para mudar às pressas lei que militariza colégios | Jornal Plural
9 jan 2021 - 10h06

Ratinho convoca deputados para mudar às pressas lei que militariza colégios

Projeto de lei flexibiliza regras para permitir inclusão de escolas que desrespeitavam os critérios originais

O governo Ratinho Jr. (PSD) foi obrigado a chamar às pressas os deputados estaduais para um período extraordinário de votações durante o recesso. O objetivo é “consertar” a lei que militariza colégios públicos do Paraná antes que o ano letivo comece. As sessões extraordinárias começam nesta segunda-feira e devem acabar quando o novo projeto de Ratinho estiver aprovado.

No ano passado, o governo do Paraná anunciou a transformação de 215 colégios em unidades cívico-militares, que passarão a ser administrados por policiais militares da reserva. Após uma consulta pública, a comunidade aprovou a militarização em 186 colégios, que já começariam o ano no novo modelo.

No entanto, a pressa com que o processo foi realizado e a interferência dos políticos, que tiveram o direito de indicar quais escolas seriam incluídas no programa, fizeram com que a lista de colégios escolhidos desrespeitasse a própria lei inicialmente aprovada. Muitas unidades anunciadas para a militarização não estavam dentro dos critérios legais.

A oposição denunciou isso ao demonstrar, por exemplo, que ao contrário do que exigia a lei, alguns colégios militarizados tinham ensino noturno ou não ficavam em municípios pobres. Embora o governo negasse as irregularidades, acabou obrigado a enviar uma mensagem no início de janeiro para consertar os problemas.

Pela nova regra, os colégios só precisam atender a um dos pré-requisitos antes obrigatórios: alto índice de vulnerabilidade social; baixos índices de fluxo escolar; ou baixos índices de rendimento escolar. Também fica eliminada a exigência de que o município tenha mais de 10 mil habitantes – basta agora que tenha dois colégios. Outra vedação que cai é o impedimento de militarização de escolas com ensino noturno.

A nova proposta do governador também permite que policiais militares aposentados depois de 2017 se voluntariem para entrar no programa. Por um problema de redação, só quem tinha entrado para a reserva até 2017 conseguia participar.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

26 comentários sobre “Ratinho convoca deputados para mudar às pressas lei que militariza colégios

    1. Oi Angelo, sim, é prevista uma remuneração para os militares que atuarem nas escolas. O orçamento previsto no projeto também prevê compra de uniformes.

    2. Bom dia Angelo, soldo não existe mais, policiais militares recebem em forma de subsídio , o governo irá pagar pelo trabalho nas escolas, mas bem abaixo dos salários q estes policiais ganham..

  1. Acredito piamente que a militarização de escolas não seja uma alternativa viável para educar crianças, jovens e adolescentes. Mesmo que essa instituição fosse um exemplo inabalável de ética não seria. E todos sabemos que é exatamente o contrário.
    Na realidade não passa de mais uma estratégia clássica de “tentar tampar o sol com a peneira”, ou seja, o estado não oferece condições mínimas de vida digna para as pessoas que vivem nas periferias, logo dá espaço para o crescimento do crime e da violência, então, em vez de cumprir suas obrigações básicas de fornecer infraestrutura e saneamento básico, apela para a repressão manifestada justamente pela truculência policial. Em outras palavras: pura covardia no sentido amplo da palavra!

    1. Acho que o Senhor não conhece a essência da Polícia Militar amigo, deveria ter mais consideração por aqueles que dedicam suas vidas em combate ao crime, pois quem veste uma farda é um ser humano como o Senhor e como eu, com as mesmas necessidades e os mesmos sentimentos, sente frio, fome, dores e tal. E outra o Policial Militar Conquistou através de concurso seu trabalho para sustentar sua família. As pessoas não sei se é o seu caso tem o costume de dizer que “Policiais” sao isso e aquilo. Mas quando eu estava na Academia meu Instrutor nos disse que sofreriamos muitas discriminações e nos mostrou um ditado assim. “Uma pessoa em perigo, clama por Deus e chama a polícia, mas quanto passa o perigo, se esquece de Deus e amaldiçoa a Polícia. Não leve a mal, abraços!

  2. Salário de Professor PSS uma miséria , e os policiais recebendo duas vezes , como policial e como educador .
    Muitos deles não tem o menor preparo para lidar com crianças.

  3. Sem projeto e em ação governo Rato Júnior quer sair na frente do governo que o “papai rato” APÓIA e, tem grandes interesses.
    #ForaFeder #ForaRato #ForaBolsonaro

  4. RATINHO JR É APOIADOR INCONDICIONAL DE BOLSONARO CONTRA O POVO PARANAENSE, ENQUANTO UM PROFESSOR PSS GANHA UMA MISÉRIA,QUER COLOCAR MILITAR SEM FORMAÇÃO PEDÁGOGICA NENHUMA,PARA MASCARAR A INCOMPETÊNCIA FE SEU GOVERNO.

  5. Sou contra o processo de militarização das escolas estaduais. Para dirigir uma escola é fundamental que se tenha conhecimentos pedagógicos, sob pena de absoluto fracasso escolar.
    Gostaria de conhecer o Parecer do Conselho Estadual de Educação, que tem por dever opinar sobre as mudanças ocorridas nas escolas. Esta é uma mudança significativa, tanto na estrutura, como na orientação pedagógica das escolas estaduais públicas escolhidas para as experiências.
    É lamentável que o debate não tenha acontecido antes da implantação.
    O maior sinal de equivoco é o Governador reconhecer erros e chamar os Deputados Estaduais para correções dos documentos que modificam escolas da nossa Rede Estadual `
    de Escolas Públicas. do Paraná. A meta, Governador , tem que ser a qualificação das escolas públicas e não a sua militarização. Cuidado.

    1. Com todo respeito Professora! Discordo em partes de seu comentário. Com certeza não terá fracasso este sistema que será adotado em outras muitas escolas estaduais. Afirmo isto e convido a nobre Senhora a conhecer melhor a formação existentes nos atuais Colégios Militares. Em todos os sentidos superam e muito, as demais escolas tanto estaduais e municipais. Entendo e vejo defeitos na atual administração estadual, mas neste caso todos que aderirem a este sistema estarão acertando e colaborando para uma formação melhor aos nossos jovens.

  6. Com a militarização, as escolas serão dirigidas por policiais aposentados. Qual o conhecimento de tais militares na parte didática e pedagógica para dirigir as escolas? Atualmente as escolas estaduais tem como dirigentes pessoas licenciadas , com formação pedagógica e amplo conhecimento de sua organização, escolhidas pela comunidade escolar

  7. As mensagens acima demonstram claramente a ignorância de gente sem cultura, sem formação, sem conhecimento nenhum a cerca do assunto, daí esta a prova do nosso povo ter o menor indice no IDEB.
    Esquerdopatia e miopia juntos.

  8. Sou militar aposentado pai de seis filhos todos adultos hoje e sou pss na escola pública do Paraná e acho que sim tem muitos militares com capacidade de trabalhar numa escola pois além de formados em disciplinas como história geografia e outros eles também tem disciplina da obediência a seus superiores hierárquicos , e sem educação e disciplina não tem conhecimento…

    1. Parabéns Sr. Que seu exemplo seja reconhecido e seguido. E aos que tem dúvida da capacidade didática de um policial experiente e já aposentado fica a informação de que haverá provas de conhecimento didático aos que se prontificarem a colaborar com a melhoria da educação pública no Brasil que tento precisa de qualidade de ensino e de comportamento.

  9. Só mais uma “experiência” utilizando a educação pública.

    Pra filho de rico: filosofia, sociologia, artes…

    Pra filho de pobre: cassetete!

    Esse negócio de “militarização” é uma falácia, minha geração foi “educada” no regime militar, com aulas de “educação moral e cívica” e tudo.
    Catávamos o hino todo dia.
    Não serviu pra merda nenhuma, hoje são esses políticos corruptos, pessoas inescrupulosas nas mais diversas áreas, a maioria tem skay gato, já subornou policiais, e não adquiriram empatia.

    (*) E do jeito que está sendo implantado não é nem cívico nem militar (nem frio – nem quente) uma “gambiarra” pra desviar dinheiro público da educação.
    Cada “escola” dessa levará R$ 300.000,00 em “obras” não importa se teve reforma recente ou não.
    Esses uniformes então… Será prato cheio para cupinchas de políticos.

    – Teria que dar um fim nesse negócio de “experiências” com educação pública, só serve para desvio de dinheiro, logo entra outro governo, e… Vão achar novas “experiências” para abocanhar recursos.

    Sigam o arroz com feijão:
    – Invistam em infra-estrutura e recursos humanos;
    – implantem o ensino integral (alunos 8 horas na escola);
    – De direitos a todos se formarem intelectualmente com filosofia, sociologia, artes…
    – No contraturno ensinem: Marcenaria, eletrônica, costura, afazeres domésticos, culinária, musica… De acordo com cada região/escola e comunidade escolar.

    Enfim… De realmente prioridade a educação (sem firulas).

  10. Tenho a impressão que querem fazer do Brasil um país militar igual a da Coreia
    ou Cuba , que tanto reclamamos . Com a pobreza e o analfabetismo descendo cada vez mais. Este ensino não é para todos .

  11. Acho uma vergonha ratinho só quer aparecer e puchar as verbas do estado para a corrupção,pq não libera essa verba p os diretores de escolas eles sim aplicarão em favor dos alunos,e mais ok os professores vão fazer se militares vão entrar tomar vaga de quem estudou uma vida inteira e agora ser jogado de lado, melhorar merenda das escolas seria a prioridade é com alimentos de melhor qualidade,tem muita coisa a se fazer é fica inventando moda p seguir seu capitão que não consegue fazer nada, seria melhor cuidar das prioridades de cada comunidades escolares k bem sabem seus diretores. Essa mudança vai dar problema de desvio de dinheiro público

  12. Ouvi o Ratão dizer sobre o Ratinho(filho) certa vez no plenarinho da assembleia:
    “Meu filho se fizer besteira na politica não precisa ninguém tira-lo eu tiro a cinta”
    Passou o tempo, realmente dinheiro nunca foi problema para a família, mas o tempo também mostrou q esse Sr. Ratinho não tem tem o menor preparo para ser governador e suas ideias ideológicas, creio q virou pentecostal piorou a pouca inteligência emocional do mesmo.

  13. VI AQUI MUITOS COMENTARIOS DE QUE O POLICIAL MILITAR NAO TEM CONHECIMENTO PEDAGOGICO E NO ENTANTO HOJE VEMOS PROFESSORES COM TODO O CONHECIMENTO PEDAGOGICO SEREM MASSACRADOS NAS SALAS DE AULA, ESTES QUE FALAM ISSO MUDARAO DE IDEIA DAQUI A UM ANO E COM CERTEZA COLOCARSO SEUS FILHOS NESRES MARAVILHOSOS COLEGIOS E PEDIRAO MAIS, POIS É A UNICA SOLUCAO NO MOMENTO, MAIOR EXEMPLO E O NOSSO FAMOSO COLEGIIO DA POLICIA MILITAR DO PARANA, REFERENCIA DE ENSINO NO BRASIL COMO MELHOR COLEGIO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias