Prefeitura publica edital de R$ 80 mil para buffet com salmão e mignon | Plural
11 jun 2019 - 21h21

Prefeitura publica edital de R$ 80 mil para buffet com salmão e mignon

Teto da licitação é 42% maior que edital do ano passado

A prefeitura de Curitiba está disposta a gastar cerca de R$ 80 mil em 500 refeições para reuniões e eventos do cerimonial do gabinete do prefeito e do departamento de relações internacionais. “Esses encontros são estabelecidos dentro de critérios de cerimonial e relacionamento institucional, tendo em vista a continuidade ou início de ações importantes para a cidade”, justifica a prefeitura. Na média, pelo teto do edital, cada refeição pode custar ao município pouco mais de R$ 159,60. O valor máximo indicado no edital da prefeitura é para contrato de seis meses.

Ano passado, edital publicado pela prefeitura para contratação de serviços de buffet previa um gasto de até R$ 44 mil, ou seja, valor equivalente a 56% do edital atual. Uma das diferenças é a quantidade cotada. Em nota, via assessoria de imprensa, a prefeitura alega que houve um aumento de 25% no total de refeições. De fato, o edital deste ano contempla 500 refeições, cem a mais que a do ano passado. Mas o aumento da refeição foi ainda maior. O valor unitário da refeição deste ano é superior ao do edital anterior em 42%, quando o preço por pessoa foi estimado em até R$ 111,95.

Outra diferença com relação ao edital anterior é a quantidade de opções de refeição. Se na licitação do ano passado a prefeitura cobrava dois menus , um mais completo e outro mais simples, desta vez, a prefeitura resolveu simplificar o cardápio em termos de variedade. Pelo menu cobrado pela prefeitura, cada refeição terá uma entrada com patê de tomate secos ou azeitonas pretas; uma opção de salada entre rúcula com tomate seco e castanha de caju, bruscheta de rúcula ou ainda mix de folhas com nozes, damasco e figo.

Os pratos principais podem ser ao menos dois entre as opções de linguado à Belle Meuniére com alcaparras – no edital a prefeitura especifica que deve ser “dourado por fora e macio por dentro”-; salmão à Belle Meuniére, ao pesto ou creme de alcaparras; mignon ao molho madeira, roquefort, mostarda, champignon ou marsala; ou ainda um simples bife a cavalo.

O menu contempla ainda escolha de três acompanhamentos dentre uma lista com suflê de queijo servido em cesta de parmesão; batata rosti com parmesão ou gratinada; ou ainda ravióli de abóbora com manteiga de sálvia, de filé mignon com amêndoas, ao sugo ou à bolonhesa. Para sobremesa, a refeição pode ter uma opção de doce entre pudim de leite condensado enfeitado com laranja ou cereja cristalizada; manjar de coco com calda de frutas vermelhas ou calda de ameixas; crumble de maçã com farofa; ou sorvete napolitano.

Quanto às bebidas, o menu preparado pelo cerimonial da prefeitura pede água sem gás, refrigerante de cola e tipo Gengibirra. Para a “mesa de encerramento”, pede-se ou café acompanhado de pingos de chocolate e petit fours ou chá de frutas vermelhas, framboesa e limão.

Além das refeições, a empresa contratada deverá, segundo o edital da prefeitura, fornecer louças “de porcelana na cor branca, taças em vidro para suco, talheres de inox, réchauds e travessas em número e qualidade adequados para o perfeito atendimento”, bem como “toalhas para as mesas dos eventos (06 e 08 lugares) deverão ser de algodão, na cor branca ou preta, redondas, cobrindo até o chão”.

A empresa vencedora da licitação também deve fornecer um garçom para cada dez pessoas que participará da refeição, sendo que todos “devem estar devidamente uniformizados e identificados por meio de crachá”. O edital é por ata de preço, assim, tanto o valor total quanto a quantidade máxima cotada não necessariamente precisam ser contratados pela prefeitura. Confira abaixo o edital.

O que diz a prefeitura

– O edital deste ano estabelece um número 25% maior de refeições.

– O valor refere-se ao total máximo que poderá ser usado pelo município pelo período de até um ano. O município só paga aquilo que contrata, não tendo obrigatoriedade de contratar o valor total constante no edital.

– O desconto em relação ao teto estipulado no edital costuma (pela média de concorrências anteriores) ser de 30%.

– A concorrência é uma exigência obrigatória legal, da qual resulta a contratação de fornecedores habilitados idôneos – conforme estabelece a legislação.

– O valor superior ao ano anterior evita a necessidade de realizar novos processos licitatórios sobre o mesmo tema, caso isso seja necessário. Também ocorre dentro de uma situação de regularização das finanças decorrente do Plano de Recuperação de Curitiba.

– O serviço, contratado de maneira habitual há muitos anos, atende uma necessidade de gestão e se destina a atender encontros com autoridades nacionais e internacionais com as quais o município tem relações necessárias ao desenvolvimento de projetos, financiamentos e parcerias.

– Esses encontros são estabelecidos dentro de critérios de cerimonial e relacionamento institucional, tendo em vista a continuidade ou início de ações importantes para a cidade.

– Como exemplo dessas atividades: o município negocia atualmente financiamento com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), cujas autoridades visitam a cidade com regularidade num processo desenvolvimento ao longo de meses. Só com o BID, o financiamento atual, para projetos de mobilidade, envolve R$ 534 milhões.

– Curitiba vem incrementando de maneira acentuada sua interlocução com autoridades, tanto do Brasil quanto do exterior.

Últimas Notícias