Freuds: Aquele em que o Salles foi demitido - Jornal Plural
14 jul 2021 - 14h58

Freuds: Aquele em que o Salles foi demitido

Acompanhe o novo episódio da série de Benett sobre o governo Bolsonaro

Abertura de FREUDS com a cena habitual dos personagens dançando freneticamente em frente a um espesso cano de cimento, jorrando o chorume da cidade. A célebre música dos Rembrandt’s embala a cena:

F R E U D S

Interior – Apartamento – Dia

WEINTRAUB – Olha isso que o Carluxo me mandou no zap: “Gestantes que tomarem a vacina darão à luz crianças chinesas”.

DAMARES: O Carluxo mandou? Então só pode ser verdade.

SALLES (abrindo a porta): Adivinhem…

SÉRGIO CAMARGO: Queimou uma aldeia Ianomâmi?

DAMARES: Droga. Menos pagãos para catequizar…

GUEDES: Atropelou uma jaguatirica?

SALLES: Antes fosse. Fui demitido…

(todos fazem Ohhhh!!!)

WEINTRAUB: Bem-vindo ao clube.

GUEDES: Ei, me conte. Conseguiu levar adiante aquele projeto de drenar o Pantanal?

SALLES: Não houve tempo…

GUEDES (no celular, nervoso): Alô? Meyer Lansky? Esquece por ora aquele projeto do cassino… sim, sim. Eu lembro. Bugsy Siegel. Fala para Luciano que está tudo sob controle.

DAMARES: Jogatina é pecado, Guedes.

GUEDES: Damares, não se preocupe. Os crupiês vestirão azul e as dançarinas, quando estiverem de roupa, rosa.

DAMARES (levantando-se): Ai, até me amoleceu as pernas… meu cilício, rápido.

JANAÍNA PASCHOAL (apontando com o dedo, sem sair do sofá e tirar os olhos do celular): Na gaveta, junto com os vibradores e a Bíblia.

SÉRGIO CAMARGO: Não fique assim. Que tal ir na festa junina da Fundação Palmares com a gente? Vamos fazer uma fogueira enorme lá… com os livros da nossa biblioteca.

WEINTRAUB: Sério?

SÉRGIO CAMARGO:  Talvez a gente queime até alguns negros de esquerda.

WEINTRAUB: Deus vult

SALLES: Fogueira é para amadores. O meu negócio é incêndio florestal. Quebrar ovos de tartaruga com o salto do sapato. Rachar bico de tucano com alicate. Soltar bicho-preguiça na rodovia, fazer rinha de tamanduás…

JANAÍNA PASCHOAL: Você está chorando…

SALLES: Vocês viram que linda obra magistral de Deus? Eu queria trazer aquele carrossel para o Brasil…

WIENTRAUB: – ?

SALLES: Aquele incêndio em alto mar, perto do México. Eu queria trazer isso para Angra dos Reis.

GUEDES: Conte comigo. Se Maomé não vai à Samarco, a Samarco vai até Maomé.

SALLES: Como eu vou viver agora? Não consigo viver sem um desastre ambiental. Sem um crime ecológico. Sem um extinção em massa de animais. Preciso pelo menos queimar uma formiga no sol com uma lupa.

GUEDES: Eu tenho uma inveja daqueles buracos enormes na tundra siberiana…

DAMARES (entrando na sala): Oh, meu Deus. Que falta de ar. Vou pegar o cinto de castidade.

JANAÍNA PASCHOAL (apontando e sem tirar os olhos do celular): No cesto do banheiro, junto com a G Magazine do Onyx Lorenzoni.

GUEDES (atendendo o celular e saindo pela porta): Sim, vamos gerar 50 trilhões de reais abrindo Peep Shows em igrejas neo-pentecostais, pastor…

WEINTRAUB: Ei, pessoal. Não tá na hora da aula de filosofia do Olavo de Carvalho?

SÉRGIO CAMARGO: É mesmo. A aula de hoje é sobre Aristóteles e o cu.

JANAÍNA PASCHOAL: Quando falam em Olavo de Carvalho eu vou logo sacando meu saco de vômitos.
Então, subitamente todos os personagens se olham e caem para trás em espanto, como nos clássicos quadrinhos do Condorito.

FIM

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Assuntos:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias