Francischini processa candidata a vereadora do PT | Jornal Plural
Clube Kotter
12 out 2020 - 13h41

Francischini processa candidata a vereadora do PT

Ana Julia Ribeiro ficou conhecida por discursar na Assembleia Legislativa

A coligação partidária do candidato a prefeito de Curitiba Fernando Francischini (PSL) está processando a candidata a vereadora pelo PT Ana Julia Ribeiro por colocação irregular de outdoors. A petista exibiu projeções visuais em alguns edifícios da cidade pedindo “Fora Bolsonaro” e com manifestações a favor de uma renovação política.

Ana Julia já esteve nos holofotes em 2016, ao discursar na tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná durante as ocupações estudantis. Com 16 anos, ela estava participando da ocupação do Colégio Estadual Senador Manuel Alencar de Guimarães, em Curitiba. Na época, a agora candidata negou que alunos sofressem doutrinação e cobrou os parlamentares pela morte de um jovem nas dependências de um dos 591 colégios ocupados.

De acordo com texto enviado pela assessoria de Ana Julia, a petista denunciou, há poucos dias, que o PSL não estava cumprindo as cotas de 30% para mulheres na chapa proporcional. A coligação de Francischini é formada por PSDB, Solidariedade, Patriotas e Democracia Cristã. O grupo alega que a candidata do PT fez propaganda irregular com as projeções.

O texto também aponta a acusação contra a petista como retaliação por causa da denúncia de descumprimento de cotas femininas. Segundo a assessoria da candidata, os outdoors são fixos e as projeções de Ana Júlia ocorreram por cerca de 10 minutos em cada local.

Projeções visuais. Foto: Divulgação

A coligação do PSL pede que Ana Julia seja multada em R$ 10 mil. O próprio Francischini já chegou a ser condenado por propaganda irregular pelo mesmo valor. A mais recente, foi na 178ª Zona Eleitoral, no dia 22 de setembro. A primeira sentença foi por distribuição e aposição de adesivos em veículos automotores. A segunda foi por realizar carreata no centro de Curitiba no último dia 12 de setembro, após ser escolhido como candidato a prefeito.

Outra condenação recente de Francischini falava sobre o impulsionamento de 59 publicações postadas na página do PSL no Facebook, em favor dele, antes de a candidatura ser oficializada. De acordo com a assessoria do deputado, não há decisões definitivas sobre as condenações, portanto, nenhum valor foi pago.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

8 comentários sobre “Francischini processa candidata a vereadora do PT

  1. Bom saber que gente jovem está concorrendo nas eleições, o Brasil precisa de mais anas julias. Já o Francischini nem explicou o pagamento de postagens da verba partidária a empresas fantasmas.

  2. Francischine deveria ter vergonha na cara e sair da política. Mandou espancar professores e é um covarde. PSL elegeu um déspota boçal e nosso país afunda devido a isso.

  3. Manda bater em professor, tem a coragem de se candidatar a prefeito e ainda processa a menina. Quero saber quem pagou a conta do outro francischinho nas quebradas da noite curitibana…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias