Empréstimo milionário para obras de Greca ainda deve passar pelo Senado | Jornal Plural
1 jul 2020 - 19h59

Empréstimo milionário para obras de Greca ainda deve passar pelo Senado

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) encaminhou o pedido do prefeito para o Senado Federal, que precisa avaliar e validar o novo endividamento para a Capital

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mandou para o Senado Federal a autorização para os pedidos de financiamento externo em Curitiba. A ideia do prefeito Rafael Greca (DEM) é que a Cidade tenha um empréstimo autorizado para começar os projetos do Inter 2 e do Bairro Novo do Caximba. A informação foi publicada no Diário Oficial da União de terça-feira (30).

O total de operações de créditos e contrapartidas da prefeitura correspondem a US$ 187 milhões (R$1,017 bilhão) – valores calculados de acordo com a cotação do Banco Central do Brasil de 29 de junho, e com o dólar de R$ 5,44 – que devem ser utilizados para projetos e obras estruturas nas áreas de mobilidade urbana e de gestão de risco climático. Esses empréstimos estão em negociação com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

O Senado é o responsável pela avaliação e validação das operações de crédito à capital paranaense. Se os empréstimos forem aprovados, os contratos de financiamento poderão ser assinados. No caso do BID, a prefeitura negocia uma ajuda de US$ 106,7 milhões (R$ 580,4 milhões) para o Projeto do Aumento da Capacidade e Velocidade da Linha Direta Inter 2. Segundo o Executivo, a contrapartida ao projeto é de US$ 26,7 milhões (R$ 145,2 milhões).

Na AFD, a prefeitura já encaminhou a contratação de US$ 42,9 milhões (€ 38,1 milhões de Euros / R$ 233,2 milhões) para o Projeto Gestão de Risco Climático Bairro Novo do Caximba. A contrapartida municipal será de US$ 10,7 milhões (R$ 58,3 milhões).

Mudanças no Caximba

As obras no Caximba estão sendo desenvolvidas em parceria com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), o projeto é uma interferência socioambiental de grande porte. O ponto de partida é a recuperação é o reassentamento das famílias da Ocupação 29 de outubro, instalada em Área de Proteção Ambiental (APA) no encontro das bacias dos rios Barigui e Iguaçu.

O terreno em questão é de propriedade do Instituto das Águas do Paraná. Nesse ponto, em que cidade faz limite com os municípios de Araucária e Fazenda Rio Grande, há 1.147 famílias (cerca de 5 mil pessoas) vivendo em situação de risco e em condições precárias.

Inter 2

Obra esperada há alguns anos pelos curitibanos, o Projeto do Aumento da Capacidade e Velocidade da Linha Direta Inter 2 prevê mudanças na estrutura viária e em equipamentos para o aumento da velocidade operacional. Além disso, essa reforma quer ampliar a capacidade de carregamento do Ligeirinho e do Interbairros 2. Os passageiros transportados diariamente nessas linhas devem passar de 155 para 181 mil.

A Prefeitura de Curitiba quer que o Inter 2 passe a operar com estações modernas, climatizadas e autossustentáveis do ponto de vista energético. No caso, cada unidade estará equipada com placas fotovoltaicas na cobertura, como os prismas solares. 

Outras obras que serão feitas estão na construção do novo Capão da Imbuia e no mini-terminal do Santa Quitéria. Ademais, o Executivo quer reconstruir no itinerário da linha, as estações Nivaldo Braga, Salgado Filho, Xaxim e Tarumã, além da abertura e requalificação de 70 km de vias.

Mais uma grande dívida

Esse é o terceiro pedido de empréstimo da prefeitura que vem à tona em menos de um mês. Na segunda-feira (30), os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba já tinham aprovado o empréstimo de US$ 75 milhões, esse valor chega a R$ 399,7 milhões, caso seja contabilizada a cotação do dólar desta quarta-feira (1). O Executivo afirma que deve usar esse dinheiro nas obras de infraestrutura na Cidade, principalmente ligadas ao transporte coletivo.

A verba milionária que será repassada para a prefeitura veio do New Development Bank (NDB) e deve ser utilizada em até cinco anos. O Executivo precisa retornar esse empréstimo nos próximos 18 anos. A ideia é que esse endividamento seja usado para o Programa Mobilidade Sustentável de Curitiba.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem dez pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias