24 maio 2022 - 10h11

Comprova reúne 42 veículos de comunicação para checar desinformação nas eleições presidenciais

Projeto Comprova terá jornalistas de 42 diferentes veículos de comunicação brasileiros para descobrir e investigar informações enganosas, inventadas e deliberadamente falsas sobre as eleições presidenciais compartilhadas nas redes sociais

Projeto Comprova, coalizão de veículos de comunicação formada em 2018 para investigar conteúdos suspeitos sobre as eleições presidenciais, anunciou hoje o ingresso de quatro novas organizações. Liderado pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), o Comprova agora é formado por 42 veículos de comunicação.

Ingressam no projeto a CNN Brasil, Rádio Nova Brasil FM, SBT News e Veja.

Para a presidente da Abraji, Natália Mazotte, os novos membros ampliam a relevância e a diversidade do Comprova. “Essa é hoje a maior coalizão de veículos conduzindo um trabalho sistemático de checagem e verificação no Brasil. Os conteúdos desenvolvidos pela rede serão fundamentais para o combate à desinformação durante as eleições deste ano.”

No Comprova, repórteres das 42 organizações de mídia trabalham colaborativamente para investigar conteúdos suspeitos compartilhados nas redes sociais sobre as eleições presidenciais. Desde o início do projeto, 800 reportagens foram publicadas pelo site do Comprova. Essas reportagens esclareceram conteúdos que espalharam desinformação nas redes sobre eleições e o processo eleitoral, políticas públicas no âmbito do governo federal e sobre a pandemia de covid-19.

As equipes do Comprova verificam a veracidade de textos, imagens e áudios compartilhados nas diversas plataformas de redes sociais e em aplicativos de mensagens. Para isso, os profissionais seguem metodologias desenvolvidas pela First Draft, organização internacional que pesquisa desinformação e oferece treinamento para jornalistas que atuam no combate aos conteúdos falsos.

O Comprova tem feito um esforço para disseminar entre as redações uma cultura de checagem, incentivando a formação de núcleos de verificação e oferecendo treinamento para jornalistas e estudantes de comunicação. Em 2021, criou o Programa de Residência para complementar a formação de jornalistas treinados pela Abraji. Em 2022, recebeu seis novas organizações cuja participação no projeto foi possível graças ao apoio da Embaixada dos Estados Unidos da América.

Em março de 2022, o Comprova lançou um minicurso por WhatsApp para pessoas com mais de 50 anos, num convênio com o programa Media Wise for Seniors do Poynter Institute e com apoio da Meta. Em julho, o projeto vai realizar uma semana de treinamento online, com inscrições abertas também para jornalistas que não fazem parte da coalizão, baseada em apresentações e discussão de casos de checagens feitas pelo Comprova. A semana será o primeiro evento de um programa de capacitação de jornalistas para verificação de fatos que será lançado pelo projeto.

Também em 2022, o Projeto Comprova participa do Programa Permanente de Enfrentamento à Desinformação no âmbito da Justiça Eleitoral, do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, e do Projeto #FakeToFora, do Instituto Palavra Aberta, que fomenta a participação de jovens na eleição.

Meta Journalism Project e Google News Initiative ajudam a financiar o projeto, e ambas as empresas estão fornecendo suporte técnico e treinamento para as equipes envolvidas.

“Com o objetivo de colaborar para o combate à desinformação e o fortalecimento do jornalismo profissional, pelo quarto ano consecutivo a Meta tem o prazer de apoiar o projeto Comprova. Este apoio entra em um conjunto maior de iniciativas da empresa para promover informações confiáveis no Brasil, como os rótulos que lançamos em conjunto com o TSE em conteúdos que tratam de eleições, e as parcerias com agências de verificação de fatos independentes que mantemos há mais de quatro anos no país,” afirma Dulce Ramos, gerente de programas para notícias da Meta na América Latina.

“O Google tem muito orgulho de apoiar o Comprova desde a sua fundação, há quatro anos, como parte dos nossos esforços de combate à desinformação no Brasil. Às vésperas de mais uma eleição presidencial, temos confiança renovada da importância do trabalho desempenhado por essa coalizão para democracia e a promoção do jornalismo, da checagem e verificação de fatos, e da informação de qualidade aos brasileiros”, diz Henrique Matos, diretor de parcerias e um dos coordenadores da Google News Initiative no Brasil.

O Comprova também tem como objetivo engajar cidadãos no combate à desinformação. O público pode denunciar conteúdos suspeitos ou falsos relacionados aos temas que estão no escopo do projeto e sugerir verificações por meio de um número de WhatsApp – (11) 97045-4984 – e por um um formulário no site projetocomprova.com.br.

As organizações de mídia envolvidas nesta quinta fase do Comprova são: A Gazeta (ES), AFP, Alma Preta, Band News, Band News FM, Band TV, Band.com.br, CNN Brasil, Correio (BA), Correio Braziliense, Correio de Carajás (PA), Correio do Estado (MS), Correio do Povo (RS), Crusoé, Diário do Nordeste (CE), Estadão, Estado de Minas (MG), Folha de S.Paulo, Grupo Sinos (RS), GZH (RS), imirante (MA), Jornal do Commercio (PE), Metro Brasil, Metrópoles, Nexo Jornal, NSC Total (SC), O Dia (RJ), O Liberal (PA), O Popular (GO), O Povo (CE), Plural (PR), Poder360, Portal Norte de Notícias (AM), Rádio Bandeirantes, Rádio CBN Cuiabá (MT), Rádio Nova Brasil FM (SP), revista Piauí, SBT, SBT News, Tribuna do Norte (RN), UOL e Veja.

O material produzido pelo Comprova pode ser republicado por organizações que não fazem parte da coalizão, já que os conteúdos têm licença Creative Commons, ou seja, podem ser republicados por qualquer veículo interessado, desde que haja atribuição ao Comprova e o conteúdo não seja alterado.

O Comprova tem como parceiros institucionais a Associação Nacional de Jornais (ANJ), o Projor, a Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), a agência Aos Fatos, o Canal Futura e a RBMDF Advogados.

Os parceiros de tecnologia são CrowdTangle, NewsWhip, Torabit, Twitter e WhatsApp.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

2 comentários sobre “Comprova reúne 42 veículos de comunicação para checar desinformação nas eleições presidenciais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É falso vídeo que tenta ligar filho de Lula a Petrobras e a aumento de combustíveis

Diferentemente do afirmado em vídeo, o preço do barril de petróleo não é manipulado por uma empresa internacional que investe na Petrobras. O preço varia, na verdade, com a oferta e demanda do produto no mundo. Além disso, nenhum filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é sócio de empresa investidora da companhia e o presidente Jair Bolsonaro (PL) não instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os acionistas da petroleira. O conteúdo é falso

Projeto Comprova

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds