Câmara não publica reuniões de comissões em canais oficiais | Jornal Plural
8 maio 2020 - 20h28

Câmara não publica reuniões de comissões em canais oficiais

Desde o início do ano legislativo, só quatro comissões temáticas ficaram disponíveis para acesso da população no Youtube da CMC

A Câmara de Curitiba não tem publicado em seus canais oficiais os vídeos das reuniões de suas comissões temáticas. Desde o início do ano legislativo, só quatro gravações foram disponibilizadas para a população.

Com isso, apenas as transmissões ao vivo estão acontecendo no canal do YouTube do Legislativo. O curioso é que as gravações de sessões e comissões têm sido feitas por meio do aplicativo Zoom Meeting Cloud, que já fornece a filmagem pronta para edição no final da gravação.

O Departamento de Plenário e Processo Legislativo (Deprole) é o setor responsável pela parte audiovisual na Câmara. De acordo com a diretora, Jussana Carla Marques, as gravações das reuniões remotas não estão disponíveis por opção da administração. Segundo ela, o combinado com os próprios vereadores foi esse. “As reuniões eram para ser transmitidas, não gravadas, disponibilizadas”, afirma.

Jussana explica que as mudanças causadas pela pandemia do coronavírus também fizeram com que a Câmara mudasse a logística nas transmissões. Nesse caso, todos devem se adaptar a uma nova realidade. Segundo ela, não é obrigatório que a gravação esteja liberada.

O que dizem os vereadores

Em entrevista ao Plural, o presidente da Câmara, vereador Sabino Picolo (DEM), disse que as reuniões devem ser publicadas por questão de transparência.

De acordo com a líder da oposição, vereadora Noemia Rocha (MDB), toda e qualquer reunião deve estar disponível para a população ver e rever. Para a parlamentar, é interessante que a população acompanhe como são votados os projetos de lei que chegam até as comissões.

Líder do prefeito na Câmara, vereador Pier Petruzziello (PTB), disse que as reuniões de comissões são públicas. Ele ainda reforça que as comissões temáticas devem estar disponíveis também por serem considerados canais de participação para a população.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias