Bolsonarismo "delirante" de Roberto Jefferson causa debandada no PTB do Paraná - Jornal Plural
29 jul 2021 - 15h50

Bolsonarismo “delirante” de Roberto Jefferson causa debandada no PTB do Paraná

Partido está em vias de perder um vereador de Curitiba e seus únicos representantes na Alep e na bancada paranaense na Câmara Federal.

As posições cada vez mais extremadas e “delirantes”, nas palavras de um ex-correligionário, de Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, causaram uma debandada das principais lideranças do partido no Paraná. A legenda está em vias de perder um vereador de Curitiba e seus únicos representantes na Assembleia Legislativa e na bancada paranaense na Câmara Federal. Jefferson já foi condenado por corrupção no caso do mensalão.

Luísa Canziani, única deputada federal do partido no estado, já entrou com uma ação no TSE para que possa deixar a legenda sem perder o mandato. Alvo de ataques de Roberto Jefferson, ela alega sofrer perseguição e discriminação pessoal e afirma que a guinada ideológica do partido permite que ela se desfilie sem ferir a fidelidade partidária.

Na ação, ela chama de “extravagante” a postura de Jefferson. “O PTB mudou de símbolo, de estatuto e de slogan. Passou a radicalizar posições políticas e ideológicas. Expurgou de seus quadros lideranças históricas, interveio em diretórios, nomeou novas lideranças – algumas recém-filiadas, como no caso paranaense”, diz a ação.

No Paraná, quem assumiu o comando do partido pelas mãos de Roberto Jefferson foi a autointitulada “psicóloga cristã” Marisa Lobo, suplente de deputado federal que defende bandeiras conservadoras.

Entre as lideranças históricas “expurgadas” do partido está Alex Canziani, pai de Luísa, que já foi deputado federal por quatro mandatos e atualmente é secretário municipal em Londrina.

Na Assembleia, o único deputado do PTB, Tião Medeiros, também deve deixar o partido. A informação foi confirmada pelo parlamentar, que afirmou que o partido não tem segurança, muda de presidente a cada 60 dias, não tem chapa e não tem dado apoio aos filiados e candidatos.

Na Câmara de Curitiba, Pier Petruzziello, líder do governo, também já anunciou que está de saída do PTB e justifica esse movimento pela escolha do partido pela radicalização.

“Não posso falar pelos outros deputados que também estão de saída, mas no meu caso o discurso radical, insistências em pautas que não me identifico e a ameaça de expulsão proferida em rede nacional fez com que eu refletisse e buscasse um caminho para construir algo positivo para cidade e para o país”, diz.

Nesta quinta-feira (29), reportagem do Estadão mostra que o partido tem filiado militantes da extrema-direita associados ao integralismo, movimento declaradamente fascista. O Estadão informa que último mês, integrantes da Frente Integralista Brasileira (FIB), inclusive o presidente Moisés José Lima, filiaram-se ao PTB em São Paulo.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias