Após assessor testar positivo para Covid-19, Câmara de SJP passa por desinfecção | Jornal Plural
24 jun 2020 - 23h42

Após assessor testar positivo para Covid-19, Câmara de SJP passa por desinfecção

O vereador Juliano Silveira (PSC), sua esposa e outros assessores de gabinete também apresentam sintomas de coronavírus

São José dos Pinhais (SJP), na Região Metropolitana de Curitiba, tem 509 casos confirmados de Covid-19. Um deles é assessor do vereador Juliano Silveira (PSC), que também apresentou sintomas da doença e aguarda o resultado em isolamento. Após o diagnóstico, a Câmara Municipal de SJP fechou por dois dias para desinfecção. As sessões serão retomadas nesta quinta-feira (25).

O assessor, que não teve o nome divulgado, está internado mas estável. O Plural conversou com a esposa de Juliano, que também apresentou sintomas da doença e deve ser testada nos próximos dias. Segundo ela, o parlamentar está esperando o resultado do teste para coronavírus. Ela afirma que os dois estão isolados em casa e passam bem.

O vereador são-joseense passou a ser considerado suspeito quando apresentou falta de ar e muita dor no corpo. A informação que circula no Legislativo é de que há mais funcionários com coronavírus dentro da Câmara Municipal. Com a suspensão das atividades da Casa na terça e na quarta-feira, as sessões plenárias devem ser retomadas nesta quinta-feira (25).

Esta seria a primeira vez que o prédio do Legislativo passa por um desinfecção em 2020. A Prefeitura de SJP, no entanto, garante que todos os prédios públicos são higienizados frequentemente.

Escola interditada

Nesta quarta-feira (24), o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinsep) de São José dos Pinhais decidiu interditar a Escola Pedro Bonk, no bairro Guatupê. Segundo o sindicato, a diretora do colégio estaria infectada com o coronavírus e outras nove pessoas teriam dado positivo para a doença. Nas redes sociais, o Sinsep anunciou que tinha feito a interdição do espaço.

De acordo com o Executivo, a Escola Pedro Bonk tem 20 funcionários e quatro já estavam afastados por serem do grupo de risco. Um dos servidores positivou e, segundo a Prefeitura, os outros casos citados pelo sindicato são considerados apenas como suspeitos.

A Secretaria Municipal de Educação pede para todas as unidades de ensino fiscalizarem o cumprimento de regras obrigatórias no combate ao coronavírus, como o uso de máscara. As escolas devem abrir a cada 15 dias para entrega de kits e merenda. Segundo o Executivo, esse procedimento também é regulado, mantendo as normas de distanciamento social e evitando aglomerações.

A Prefeitura ressalta que só está testando aquelas pessoas que apresentam sintomas da Covid-19. No caso da escola, o Executivo informa que o sindicato não pode interditar nenhum local pois apenas as unidades sanitárias têm competência para isso.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias