10 fontes para se informar (corretamente) sobre a ditadura | Jornal Plural
31 mar 2019 - 12h31

10 fontes para se informar (corretamente) sobre a ditadura

O revisionismo histórico anda a todo vapor no Brasil, por isso é sempre bom ter acesso a informações corretas

O revisionismo histórico anda a todo vapor no Brasil, principalmente depois da chegada à Presidência de um indivíduo que acredita que o golpe de 1964 não foi golpe, que o Brasil precisava ser salvo do comunismo e que as torturas e assassinatos perpetrados pelo Estado foram legítimos.

Por isso, é preciso mais do que nunca espalhar as informações verdadeiras sobre o que aconteceu em 1964 e nos anos subsequentes. Aqui vão algumas fontes confiáveis na Internet, em livros e no cinema que analisam o período

 

1- A Comissão da Verdade, instalada vinte e seis anos depois do fim do período ditatorial, foi o maior esforço já feito pelo Estado brasileiro para reunir informações sobre a ditadura de 1964. O grupo, formado por especialistas, trabalhou com documentos oficiais e tomou depoimentos importantes. O relatório final pode ser encontrado aqui.

2- Os estados também fizeram suas Comissões da Verdade no mesmo período. Aqui no Paraná, os trabalhos resultaram num longo relatório que pode ser lido aqui.

3- O historiador Marcos Napolitano é autor de um dos livros mais completos e relevantes lançados recentemente sobre a ditadura. Leia mais aqui.

Elio Gaspari.

4- A série de livros mais famosa sobre a ditadura militar é a escrita pelo jornalista Elio Gaspari, que herdou documentos do governo Geisel e fez um trabalho de investigação sobre os 21 anos do período. Os livros hoje estão disponíveis para compra no site da Intrínseca, aqui.

5- Um dos grupos mais importantes na revelação de atos de violência cometidos pelo Estado brasileiro é o Tortura Nunca Mais. Você pode ter acesso às informações produzidas pelo grupo aqui.

6- E aqui você acessa o site do Tortura Nunca Mais Paraná.

7- Para uma visão de um acadêmico importante no Paraná, lei a entrevista que o jornal Metro fez com o cientista político Adriano Codato sobre o golpe, disponível aqui.

8- Uma das boas contribuições do cinema para a discussão foi Cidadão Boilensen, que revela como o empresariado também teve participação crucial nos atos de barbárie da ditadura.

9- Você também pode assistir aos longos e importantes depoimentos sobre a ditadura tomados pela DHPaz ao longo dos anos, que incluem políticos, jornalistas, militantes da resistência e muito mais. Tudo disponível aqui.

10- Por fim, um site obrigatório para quem quer acompanhar novidades sobre a ditadura, mantido pelo ex=guerrilheiro Aluizio Palmar, é o Documentos Revelados. As atualizações são frequentes e sempre trazem questões fundamentais à tona. Acesse aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias