22 jun 2022 - 8h58

Primeiro unicórnio do Sul do Brasil, curitibana Ebanx demite 340 pessoas

Fintech curitibana anunciou que vai manter o foco no sistema de pagamentos on-line. Crise pós-covid e guerra na Ucrânia afetam aportes em startups na América Latina

A Ebanx, fintech curitibana de pagamentos on-line, demitiu cerca de 340 pessoas, ou 20% do seu quadro de 1,7 mil funcionários. Em comunicado ao mercado emitido na terça-feira (21), a empresa informou que revisou sua operação, “reforçando o foco no que sempre foi seu core business: pagamentos internacionais”.

“A decisão foi tomada com base no cenário atual do mercado de tecnologia como um todo, impactado de forma profunda e veloz pelo ambiente macroeconômico. O Ebanx mantém o compromisso com sua sustentabilidade e crescimento”, diz o comunicado. A empresa informou ainda que os funcionários demitidos receberão, juntamente com a rescisão, um pacote de benefícios, com extensão do plano de saúde e o pagamento de valores adicionais.

Fundada em 2012, em Curitiba, a Ebanx foi o primeiro unicórnio (título dado a empresas de tecnologia avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais) da região Sul do país. A marca foi atingida em 2019, quando a startup recebeu recursos do FTV Capital, fundo de investimento do Vale do Silício, nos Estados Unidos. No ano passado, a fintech diversificou seus negócios, ao investir em um serviço de remessa de dinheiro para o exterior, mas agora volta a focar nos pagamentos on-line.

Cenário de crise

Várias startups vêm reduzindo seus custos diante do cenário adverso de crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus e a Guerra na Ucrânia. Startups como QuintoAndar (plataforma para aluguel de imóveis), Facily (mercado digital) e Loft (plataforma de compra, venda e reforma de imóveis) anunciaram demissões neste ano.

Segundo a plataforma Slinghub, que acompanha o ecossistema de startups na América Latina, nos meses de março e abril foram registradas captações abaixo da casa de US$ 1 bilhão, o que não acontecia desde março de 2021. O aporte em abril foi 35% inferior ao registrado em abril de 2012. Houve uma pequena recuperação no mês de maio, quando os aportes foram de R$ 1,26 bilhão (metade deles no Brasil).

A volta à casa do bilhão, no entanto, não será suficiente para repetir o desempenho de junho do ano passado, quando a captação chegou à marca de US$ 3,1 bilhões. Naquele mês, as startups brasileiras captaram um total de R$ 2,1 bilhões, mais do que o total registrado em toda a América Latina em todos os meses desde julho de 2021.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Um comentário sobre “Primeiro unicórnio do Sul do Brasil, curitibana Ebanx demite 340 pessoas

  1. pois é… só tá “bem” quem é funcionário pago pelo nossos impostos (funcionário publico)… pode até não ter reposição da inflação e não ter aumento a alguns anos. Mas tá garantido todo mês aquele salário na conta. No mercado privado tá sempre na corda bamba. Se vc é funcionário, pode ser demitido a qualquer hora. Se vc é “patrão” teu faturamento pode despencar a qualquer hora. Essa é a realidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds