"Sem mentir", novo single da Tuyo, revela uma banda mais independente e madura | Jornal Plural
30 jul 2020 - 9h00

“Sem mentir”, novo single da Tuyo, revela uma banda mais independente e madura

Canção faz parte do novo álbum da banda, ainda sem título, a ser lançado no primeiro semestre de 2021

“Vim aqui pra te avisar/ Que o futuro já acabou/ E a gente é sobrevivente”, assim começa a nova música da banda Tuyo, o single “Sem mentir”. A canção, construída com base nessa ideia paradoxal de um futuro que termina, é a estreia de um novo momento, e a porta de entrada para o disco que deve ser lançado no primeiro semestre de 2021.

“Gosto muito dessa música porque acho que ela é uma espécie de símbolo, também, da nossa maturidade enquanto artistas. De entender os espaços de troca, entender que é possível fazer juntos, pensar em um disco, em uma obra una, completa”, diz Lio Soares. A nova canção trata de uma experiência bastante particular de um dos integrantes da banda, mas tem a perspectiva dos três – na letra, nas batidas e na melodia.

Se nos dois primeiros trabalhos (o EP “Pra doer”, de 2017, e o álbum “Pra curar”, de 2018) o que se via era uma Tuyo mais coletiva, o próximo disco rompe com a história que vinha sendo contada até então. “Sinto que o ‘Sem mentir’ e próximo disco são um retrato da nossa fragmentação, de quando a gente começou a se entender como indivíduos, da gente conseguir caminhar sozinhos”, diz Lio.

No fim da última turnê, a banda – que dividia a mesma casa – passou a morar em espaços separados. A mudança na rotina trouxe a necessidade de olhar para as experiências que cada um trazia para as composições de uma outra forma. “Agora a gente viveu experiências individuais, aprendeu a compreender a experiência do outro, mesmo que a gente não tenha vivido, já que não estávamos lá, mas colaboramos um com o outro. […] O disco é uma espécie de catálogo de histórias individuais, da gente se enxergando como indivíduos”.

Novo álbum

O lançamento estava previsto para 2020, mas agora o disco só sai no primeiro semestre de 2021. “A gente acreditou que a experiência seria incompleta sem a possibilidade de poder tocar. Temos essa lógica na Tuyo, de que o disco é parte de um processo completo que implica a reprodução dessas músicas ao vivo”, afirma Lio. O lançamento só deve vir, então, quando for possível voltar a fazer shows.

O álbum, cujo nome a banda ainda não revela, é fruto de um edital de Lei de Incentivo, patrocinado pelo projeto Natura Musical. A conquista foi uma virada, tanto para o processo criativo do trio, quanto para a forma como lidavam com a parte musical da banda. “A gente saiu desse lugar de ser um micronegócio, de ser uma barraquinha de cachorro-quente na esquina, e começamos a ser encarados pelo próprio mercado com seriedade”, diz Lio.

Em 2018, “Pra curar” só saiu do papel graças às planilhas e ao planejamento da banda, que custeou o processo todo do próprio bolso. Por sua vez, o novo disco foi produzido num clima diferente. Sem os obstáculos financeiros, Lio, Jean e Lay puderam, pela primeira vez, sentar e escrever exclusivamente para o disco. “Há muito tempo a gente escreve, mas sempre escrevendo pela música em si, por aquele poema, nunca assim: ‘Ai, vou escrever um disco’. Tudo que a gente tinha lançado até então, era todo mundo se juntando e colocando na mesa as próprias composições”, afirma Lio. Para ela, o edital acabou sendo um oportunidade de aperfeiçoamento técnico da banda: “De ter a chance de ampliar a nossa maneira de compor e trabalhar”, diz.

Além dessa “fragmentação” do trio, enquanto indivíduos distintos que compõem uma mesma banda, o novo projeto também deve trazer novas temáticas: “As pessoas estavam na expectativa de ter um ‘pra alguma coisa’, pra ver, pra curar, pra não sei o quê. Acho que acabou, fim. A gente disse tudo que precisava ser dito naquele momento, estava todo mundo machucado, a gente conseguiu resolver essas questões – tanto na hora de cantar as canções, quanto na hora de subir no palco, de trocar com as pessoas. Eu sinto que são novas questões”, afirma a cantora.

Claro, ainda são os três cantando, escrevendo, tocando, mas a história a ser contada agora é outra. “Sem mentir”, para Lio, fala justamente desse mudança, de seguir em frente quando as expectativas não se cumprem. “‘Sem mentir’ é uma música de movimento, quando eu olho para mim e digo ‘chega, eu não quero mais permanecer nessas questões, eu preciso me mover, se eu quiser alcançar as coisas que eu tenho vontade de alcançar dentro de mim'”.

O single foi escolhido para ser lançado agora justamente por trazer essa nova perspectiva. Inicialmente, o trio queria fazer uma transição mais suave para esse novo momento, “mas as coisas aconteceram de maneira tão brusca, e as novas condições em que estamos foram tão violentas para todo mundo, que a gente se sentiu no dever de dividir logo uma das partes mais densas do disco”, afirma Lio.

“A gente optou por começar pondo o dedo na ferida mesmo”, brinca. Apesar disso, a cantora garante que o novo álbum também traz composições mais leves, que olham para os prazeres e gostos do trio. O resultado é um álbum com mais refrões, e que Lio descreve como “mais direto, mais objetivo”.

Para tentar segurar a ansiedade até 2021, a banda deve seguir lançando singles ligados ao novo disco – os fãs poderão desfrutar dos novos fragmentos da Tuyo. E a banda segue, claro, movimentando os músculos das fragilidades e vulnerabilidades humanas. “Sinto que a Tuyo é mais uma gota – nos milhares de instrumentos artísticos que existem por aí –, mais uma pílula, um estímulo para acessar, de maneira responsável e saudável, lugares que a gente foi socialmente estimulado a vida inteira a suplantar, abafar”, diz Lio.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assuntos:

Últimas Notícias