Prêmio Kindle de Literatura paga R$ 40 mil para romance inédito | Jornal Plural
Clube Kotter
20 ago 2020 - 15h25

Prêmio Kindle de Literatura paga R$ 40 mil para romance inédito

Na 5ª edição do concurso promovido pela gigante do varejo on-line, serão aceitas narrativas longas e inéditas de ficção, em vários gêneros

Estão abertas as inscrições para o 5º Prêmio Kindle de Literatura, realizado numa parceria entre a gigante do varejo on-line Amazon, a editora Record, o serviço de assinatura de livros TAG e a empresa de audiolivros Audible.

O concurso se apresenta como “uma oportunidade de descobrir e reconhecer alguns dos melhores romances originais brasileiros publicados de forma independente por meio do Kindle Direct Publishing”.

Romances

O prêmio é destinado apenas a romances, entendidos como narrativas longas de ficção de vários gêneros: fantasia, ficção cientifica, suspense e romance histórico são alguns dos exemplos listados na página com as regras da premiação.

O escolhido deverá ser um romance original, inédito e em português. Para participar, o autor ou autora precisa publicar o romance de forma independente, dentro da loja da Amazon, usando a ferramenta Kindle Direct Publishing, marcando a obra com a palavra-chave “PremioKindle”.

Existe uma série de requisitos que precisam ser respeitados, detalhados no item número 6 das regras. As inscrições devem ser feitas entre 18 de agosto e 18 de outubro de 2020.

No ano passado, foram mais de 1,5 mil livros inscritos. Nesta edição, os cinco finalistas serão conhecido entre os dias 11 e 15 de janeiro de 2021. Já o vencedor deve ser anunciado entre 12 e 16 de abril do ano que vem.

Premiação

O prêmio para o romance vencedor é de R$ 40 mil, divididos em R$ 20 mil pela vitória no concurso e outros R$ 20 mil como adiantamento em contrato de publicação com a Record, que fará uma edição impressa do campeão (a ser distribuída também para os assinantes da TAG).

Os nomes

De acordo com a Amazon, as quatro edições anteriores do Prêmio Kindle somaram 5,5 mil autores que inscreveram mais de 6,3 mil livros.

Em ordem, a partir da primeira edição do prêmio, os vencedores foram: Gisele Mirabai (com o livro “Machamba”), Mauro Maciel (“O Memorial do Desterro”), Eliana Cardoso (“Dama de Paus”) e Bárbara Nonato (“Dias Vazios”).

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias