22 jun 2022 - 12h14

Documentário “Renato Freitas – Um de nós” investiga processo de cassação do vereador do PT

Filme estreia na Jornada de Agroecologia e procura explicar os motivos por trás da cassação de Renato Freitas pela Câmara Municipal

“Renato Freitas – Um de nós” estreia em Curitiba nesta sexta-feira (24), às 19 horas, na 19ª Jornada de Agroecologia. A sessão tem entrada gratuita. O documentário investiga os motivos por trás do processo de cassação do vereador Renato Freitas (PT).

Na última terça-feira (21), a Câmara dos Vereadores de Curitiba cassou o mandato de Freitas. De acordo com a reportagem do Plural, a defesa do parlamentar diz que não foi notificada a tempo e que a sessão foi ilegal. A cassação será votada em segundo turno nesta quarta-feira (22).

No centro do processo de cassação, está o fato de Freitas ter participado de um protesto antirracista, organizado pelo Núcleo Periférico, no dia 5 de fevereiro de 2022, na Igreja do Rosário.

O ato antirracista ocorreu em várias cidades do Brasil, na mesma data, e lembrou os assassinatos do congolês Moïse Kabagambe e do brasileiro Durval Teófilo Filho.

Depois que a Câmara de Curitiba conseguiu derrubar uma liminar judicial que impedia o julgamento do processo de cassação, o presidente da casa, Tico Kuzma (Pros), agendou sessões extraordinárias para realizar a votação nesta semana.

Depoimentos

A obra reúne depoimentos de personalidades, de pessoas próximas e do próprio Freitas. Na trilha sonora, canções de rap falam sobre racismo e sobre a realidade dos moradores da periferia.

Várias pessoas entrevistadas pelo cineasta Carlos Pronzato apontam o racismo, o elitismo e a falta de renovação da Câmara Municipal de Curitiba como alguns dos fatores por trás da tentativa de anular o mandato de Freitas. O documentário ouve figuras como a deputada Gleisi Hoffmann (PT), a vereadora Professora Josete (PT) e Angelo Vanhoni, que já foi vereador em Curitiba, deputado estadual e deputado federal.

O filme também mostra cenas com a repercussão do caso na imprensa local e nacional e até o comentário racista feito por Sikera Junior no programa “Alerta Nacional”, da Rede TV.

Posição da arquidiocese 

Há também depoimentos do padre Lionel Dofonnou, que considera a manifestação legítima porque o local onde ocorreu o protesto foi uma igreja construída por negros. Já o padre Luiz Haas, da Igreja do Rosário, afirma que – para a arquidiocese – o problema já estava resolvido com a carta que o arcebispo, Dom José Antonio Peruzzo, enviou à câmara dos vereadores. Na carta, a Mitra da Arquidiocese de Curitiba pede que Freitas não seja cassado e faz elogios à luta antirracista do vereador.

Cineasta Carlos Pronzato

O média-metragem já foi exibido em um acampamento do Movimento dos Sem Terra (MST) no Paraná, no Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, e na sede do PT no Rio de Janeiro. A direção, o roteiro e a produção são assinados pelo diretor argentino radicado no Brasil, Carlos Pronzato. Ele também esteve à frente de “A contra república de Curitiba“, documentário que estreou em 2019 e que contava com um depoimento de Freitas, entre outros personagens.

“Renato Freitas – Um de nós”

Lançamento do documentário “Renato Freitas – Um de Nós”, na 19ª Jornada de Agroecologia. Auditório do Campus Rebouças da Universidade Federal do Paraná (Av. Sete de Setembro, 2.645). Nesta sexta-feira (24), às 21h. Entrada gratuita.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Assuntos:

4 comentários sobre “Documentário “Renato Freitas – Um de nós” investiga processo de cassação do vereador do PT

  1. O mundo anti-racista inteiro tem que assistir a este documentário!
    Qual o link pra gente assistir online?
    Vai ter lançamento no exterior? Quando? Aonde?

    #RenatoFica

  2. 19h vai ficar puxado pra mim. Mas dou todo o meu apoio pro Renato, o racismo que a gente viu ontem no youtube da câmara de curitiba foi absolutamente criminoso! Falando nisso, vocês assistiram o denian couto no youtube do jornal mercosul hoje de manhã? Ele permitiu que a mensagem pré-gravada de um ouvinte falando um monte de coisa racista, inclusive xingando Renato de bicho, animal, fosse levada ao ar. Ontem o denian couto anunciou que por conta das leis eleitorais o jornal mercosul não vai ser transmitido na rádio normal a partir do fim de junho, mas ele vai continuar transmitindo no canal do denian. Isso parece uma quebra das leis eleitorais – se não pode passar na rádio, porquê é permitido passar no youtube? vcs sabem responder plural? Quais são as leis, quais são as regras que entram em vigor a partir do fim de junho pra quem é jornalista, radialista e apresentador de tv? porquê tem o herivelto, o marcio barros, o fachinello, o leonidas e tem uns pastores que tem programa de rádio também. como que isso vai funcionar? como que isso vai ser fiscalizado? como que o povo denuncia?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds