Ao contrário das gigantes, Arte & Letra sobrevive à crise | Plural
21 jul 2019 - 22h46

Ao contrário das gigantes, Arte & Letra sobrevive à crise

Livraria muda de endereço e resiste enquanto megastores fecham

A Saraiva fechou. A Fnac fechou. A Cultura do Shopping Curitiba acaba de perder dois andares. Mas a todas essas uma livraria independente, que aposta em um tipo de negócio bem diferente, vem sobrevivendo e – mais do que isso – publicando livros bons.

A Arte & Letra, criada há 12 anos pelos irmãos Tizzot, está passando por mais uma mudança. Quem passa em frente à sede habitual, na D. Pedro II, pode até levar um susto, achando que a crise chegou também lá. Mas ali o fechamento é temporário: a livraria está apenas dando mais um passinho na mesma região em que se criou – passa agora para a Desembargador Motta, logo ao lado.

Segundo Thiago Tizzot, ficar na região do Batel acaba tendo certa importância para o negócio. A casa nova, diz ele, “foi um achado”. “Para nós era interessante ficar por aqui, por toda a história que construímos. Apesar de ser nosso quarto endereço praticamente não saímos da mesma quadra. E a casa vai ficar uma belezinha.”

Além de livraria, a Arte & Letra também edita livros, em geral de ficção. E atende como cafeteria. No fundo, é uma fórmula diferente que tenta fugir ao padrão das megastores de shopping. “Nunca é fácil, mas aos poucos as pessoas estão valorizando o trabalho das independentes. Procurando por outras opções e novidades”, diz Thiago.

Na área da edição, os próximos livros serãp um volume de contos de Cesar Alcázar e outro da Magela Baudoin. E quem quiser encontrar terá de ir ao endereço novo, na Desembargador Motta, 2.011.

 

Assuntos:

Últimas Notícias