Documentário retrata Alex, um jogador que fez história no futebol mundial (e no PR) | Jornal Plural
3 set 2020 - 9h44

Documentário retrata Alex, um jogador que fez história no futebol mundial (e no PR)

“Alex Câmera 10” mostra a despedida dos gramados de um dos maiores meias do esporte e entrevista dezenas de nomes importantes

O documentário “Alex Câmera 10 – Da Turquia ao Brasil”, em cartaz no Prime Video, da Amazon, faz um retrato dos dois últimos anos de carreira do jogador Alex de Souza, um paranaense que fez história no futebol.

Alex ganhou títulos por Coritiba, Palmeiras, Cruzeiro e no futebol turco. O craque revelado pelo coxa jogou por nove anos na Turquia e tem a devoção dos torcedores do Fenerbahçe, chegando até a ganhar uma estátua ao lado do estádio do clube de Istambul. O ex-jogador também chegou a disputar partidas pela seleção brasileira na Copa das Confederações de 1999.

O filme de 2017 mostra como foi o retorno de Alex ao Brasil em 2013, logo depois de ter rescindido o contrato com o Fenerbahçe no ano anterior. Apesar de ter recebido ofertas de vários dos clubes mais ricos do futebol brasileiro, o craque não pensou duas vezes quando seu time do coração, o Coritiba, fez uma proposta pelo seu retorno.

Alex jogou pelo coxa entre os anos de 2013 e 2014, se despedindo do futebol na última rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano, aos 36 anos, em um jogo disputado contra o Bahia. Antes de sua última partida, o craque deu um conselho, no vestiário, destinado aos jogadores mais jovens do Coritiba. “Valorizem a bola, ela pode dar condições fantásticas de vida, mas valorizem a bola”.

A narrativa do documentário se desenrola de um jeito mais cadenciado, semelhante ao estilo de jogo de Alex dentro de campo, que era um meia armador famoso por sua visão de jogo e pelas cobranças de falta certeiras.

Em sua trajetória, Alex conquistou amigos e muitos fãs. Com produção de Adriano Rattmann e direção de Cauê Serur, o documentário conta com depoimentos de ex-jogadores, colegas de time e profissionais da imprensa esportiva que acompanharam sua carreira de boleiro. Uma opinião comum entre todos é de que Alex era “um gênio dentro de campo”.

“Parecia que ele se desligava do jogo, mas estava ligadíssimo, à frente dos companheiros e do próprio adversário”, afirmou o ex-volante Gilberto Silva, um dos entrevistados para o filme. Zico é outro jogador que mostrou admiração por Alex: “Deus o privilegiou por ter uma noção de tempo e de espaço maior do que da maioria dos jogadores”, diz.

Além de Gilberto Silva e Zico, outros jogadores aparecem no filme. Entre eles estão: Pepe, Juninho Pernambucano, Neto, Dirceu Kruger, Sicupira, Djalminha, Aristizabal, Dirceu Lopes, Evair, ex-goleiro Marcos, entre outros.

Além deles, jornalistas como Mauro Beting, Juca Kfouri e Paulo Vinicius Coelho também deram as suas impressões sobre o estilo de jogo de Alex durante a sua carreira.

Homenagens

Além dos seus 423 gols na carreira, Alex também se destacava pela postura fora das quatro linhas, sendo sempre participativo em discussões para melhorar as condições de trabalho dos jogadores brasileiros. Ele foi um dos criadores de um movimento que pede melhores condições para o futebol brasileiro, o Bom Senso F.C.

Na Turquia, a paixão dos torcedores do Fenerbahçe pelo futebol de Alex era tão grande que o craque virou objeto de tatuagens e até de uma prótese. O filme mostra a história do jovem turco Mural Dural, que sofreu um acidente em 2004 e foi obrigado a amputar os seus dois pés para sobreviver.

Admirador do futebol de Alex, Mural pediu para fazer próteses no molde dos pés do ex-capitão do Coritiba. O craque ficou feliz em ajudar o torcedor do Fenerbahçe e afirmou, no decorrer do documentário, que a paixão pelo futebol na Turquia é até maior do que no Brasil.

Streaming

“Alex Câmera 10 – Da Turquia ao Brasil” está em cartaz no Prime Video, da Amazon, e também na Google Play, iTunes, NOW, Vivo e YouTube Filmes.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias