Assembleia ignora Constituição em nome de censura a professores | Jornal Plural
28 maio 2019 - 8h59

Assembleia ignora Constituição em nome de censura a professores

O Plural se posiciona contra a aprovação do Escola sem Partido, um projeto ilegal e autoritário

A Assembleia Legislativa vai passar nesta terça por cima da lei. Não de qualquer lei: vai ignorar a Constituição. Ao aprovar o Escola sem Partido, estará dando uma banana para o ordenamento legal brasileiro. Mas os deputados paranaenses não estão nem aí para o Estado. O Estado? O Estado são eles.

O Escola sem Partido é uma aberração. Nasceu de uma mentira: a ideia de que uma horda de professores comunistas estaria ameaçando os alunos ao doutriná-los. Na verdade, era um pretexto – a criação de um vilão imaginário para suscitar a necessidade de um falso herói. A doutrinação? A doutrinação são eles.

O projeto impõe limites aos professores. Impõe limites à educação. Impõe limites ao conhecimento. No fundo, a ideia é que as crianças não possam conhecer outras versões sobre o mundo. Apenas a deles. Apenas a verdade sancionada pela Igreja e pela tradição. A verdade sancionada pelos deputados. A verdade? A verdade são eles.

Os professores, por óbvio, são contra, assim como os sindicatos. Mas quem liga para professores e sindicatos? Quem entende de educação no Brasil do bolsonarismo não são as pessoas formadas em pedagogia, não são os mestres em educação, não é a universidade. A educação? A educação são eles.

Com a aprovação da lei, a ideia é que os alunos tenham acesso a apenas metade da história. A história deles. A história sem contestação, a história oficial, a história contada pelos vencedores. Porque os vencedores, claro, são eles.

E com isso formar uma geração que ouviria apenas um mesmo refrão, uma mesma verdade, um mesmo lado. E que repetiria essa tradição infinitamente, elegendo esses mesmos censores, esses mesmos políticos que passam por cima da lei para se perpetuar no poder que já não não mais democrático. Porque num mundo com Escola sem Partido, é evidente: o poder, a escola e as mentes: tudo será deles.

Leia mais na reportagem de Mauren Luc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias