Top
ciexForças ArmadasRepressão

PRESO POR ENGANO. POLÍCIA URUGUAIA PRENDEU AGENTE DO CENIMAR INFILTRADO NAS ORGANIZAÇÕES DA RESISTÊNCIA À DITADURA BRASILEIRA

Alberto Conrado era espião do Centro de Informações da Marinha – Cenimar, infiltrado em algumas organizações da Resistência à ditadura militar.

Ele morava em Montevidéu em começou suas atividades espionando os brasileiros exilados no Uruguai; que naquela época em sua maioria eram trabalhistas que estavam no Governo de João Goulart e militares nacionalistas.

Já na década de 70, com o esfriamento das conspirações nos grupos trabalhistas e brizolistas, Conrado se infiltrou nas organizações lideradas pelo Major Cerveira e outros militares de esquerda que aderiram à luta armada.

A desenvoltura com que Alberto Conrado desenvolvia sua atividade levou ele a ter contatos com militantes da Resistência brasileira à ditadura militar em São Paulo, Rio de Janeiro, Buenos Aires e Santiago do Chile.

Ele recebia suas correspondência com a esquerda, em uma caixa postal que possuía na Agência Central de Correios de Montevidéu.

Porém, sem que ele soubesse a polícia uruguaia estava à algum tempo controlando suas movimentações achando que ele era um perigoso subversivo e guerrilheiro.

Em junho de 1975 ele foi preso e suas correspondências com as organizações de esquerda foram apreendidas. Tanto as que foram encontradas na Caixa de Correios como outras tantas que estavam em sua casa.

No interrogatório . Conrado abriu que era agente do Centro de Informações da Marinha do Brasil e que recebia um salário em troca de informações.

Documento: Ministério do Exército

2ª Seção

Pedido de Busca 055

23 de junho de 1975

 

 

Compartilhe:

Arquivos para download:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *