Manual do Interrogatório – Centro de Inteligência do Exército CIE

Compartilhe:

DOCUMENTO: MANUAL DO INTERROGATÓRIO

Document: Interrogation Guide

Marion Brepohl de Magalhães*

 

O documento Manual do Interrogatório foi encontrado no acervo do

Departamento de Ordem Política e Social – DOPS , sob a guarda do Departamento

Estadual de Arquivo Público do Paraná.

Trata-se de um texto de autor anônimo, reproduzido e distribuído para

as polícias políticas estaduais do Brasil à época da Ditadura Militar, pelo Serviço

Nacional de Informações – SNI, órgão que coordenou toda a ação repressiva

durante a vigência do regime.

Este órgão, diretamente vinculado à Presidência da República, produziu

um sem número de documentos com os mais diversos conteúdos. (…)

Um segundo conjunto tratava da Segurança Nacional, tendo em vista as

diferentes conjunturas políticas e seus respectivos “inimigos internos” (vale

dizer, seus opositores). E um terceiro conjunto (cujos documentos eram

classificados como confidencial, secreto ou ultra-secreto) visava orientar e

instruir os membros da própria máquina repressiva: de que ou de quem suspeitar,

como informar os órgãos de segurança, como classificar as informações, quem

eram os homens de confiança do regime. Quanto ao Manual do Interrogatório,

instruía sobre como obter a confissão dos presos políticos por meio da coerção

física e ou psicológica. Era um documento mais restrito, que circulava apenas

entre os estratos intermediários ou superiores da hierarquia repressiva. (…)

 

 

Compartilhe:

Arquivos para download:

Aluizio Palmar

Os documentos dos arquivos da ditadura devem ser vistos com o olho crítico da dúvida, pois foram escritos por pessoas treinadas para mentir, contrainformar, caluniar, prender, torturar e matar.
Espero que Documentos Revelados contribua para a compressão dos acontecimentos das décadas passadas, dos métodos de controle usados pelo Estado Policial e estimule os visitantes a ter um compromisso ativo com a democracia.
Documentos Revelados é resultado de anos de garimpagem em arquivos públicos e particulares, de caixas e pastas, repletas de mandados de prisão, informes,radiogramas, ofícios, dossiês,relatórios e outros tipos de documentos produzidos pela burocracia policial.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *