Exército controlou ativistas de Foz do Iguaçu ligados à Igreja

Compartilhe:

A Igreja Católica e algumas outras denominações religiosas passaram a ser espaços importantes  na luta contra a ditadura. Devido a atividades e alguns padres, freiras e pastores na defesa das liberdades democráticas, as entidades reliosas passaram a ser controladas pela repressão.

A vigilância dos “arapongas” estava em todas as partes. Os beleguins do regime chegaram a espionar um show que o padre Zezinho realizou nas Catararas.

O documento em anexo mostra o monitoramento que o Centro de informações do Exército  exercia sobre atividades de ativistas sociais em Foz do Iguaçu.

MINISTÉRIO DO EXÉRCITO

III EXÉRCITO

COMANDO 5ª RM 

2ª SEÇÃO

INFORMAÇÃO 740 – S2/81

ATUAÇÃO DE MILITANTES E EX-MILITANTES DE ORGANIZAÇÕES SUBVERSIVAS LIGADAS À ENTIDADES RELIGIOSAS

III EX – ACT/SNI

PB 0132/116/ACT 81 DE 25SET1981 

 

 

 

Compartilhe:

Aluizio Palmar

Os documentos dos arquivos da ditadura devem ser vistos com o olho crítico da dúvida, pois foram escritos por pessoas treinadas para mentir, contrainformar, caluniar, prender, torturar e matar.
Espero que Documentos Revelados contribua para a compressão dos acontecimentos das décadas passadas, dos métodos de controle usados pelo Estado Policial e estimule os visitantes a ter um compromisso ativo com a democracia.
Documentos Revelados é resultado de anos de garimpagem em arquivos públicos e particulares, de caixas e pastas, repletas de mandados de prisão, informes,radiogramas, ofícios, dossiês,relatórios e outros tipos de documentos produzidos pela burocracia policial.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *