DOM OLÍVIO FAZZA. TRAJETÓRIA ECLESIAL E LUTAS DE UM BISPO EM UMA REGIÃO DE CONFLITOS

Compartilhe:

 

Numa época de intensos conflitos sociais na região Oeste do Paraná, a ação do então Bispo de Foz do Iguaçu , Dom Olívio Fazza, foi decisiva para frear as perseguições e garantir vitórias dos setores vulneráveis da sociedade.

As imagens e o trabalho de Frank Mezzomo ilustram bem os acontecimentos

Tese apresentada como requisito parcial para à obtenção do grau de Doutor.  Autor : Frank Antônio Mezzomo

Universidade Federal de Santa Catarina

Compartilhe:

Arquivos para download:

Aluizio Palmar

Os documentos dos arquivos da ditadura devem ser vistos com o olho crítico da dúvida, pois foram escritos por pessoas treinadas para mentir, contrainformar, caluniar, prender, torturar e matar.
Espero que Documentos Revelados contribua para a compressão dos acontecimentos das décadas passadas, dos métodos de controle usados pelo Estado Policial e estimule os visitantes a ter um compromisso ativo com a democracia.
Documentos Revelados é resultado de anos de garimpagem em arquivos públicos e particulares, de caixas e pastas, repletas de mandados de prisão, informes,radiogramas, ofícios, dossiês,relatórios e outros tipos de documentos produzidos pela burocracia policial.

Você também pode gostar...

4 comentários

  1. Luiz Antonio Fazza diz:

    Bom dia. Meu nome é Luiz Antonio Fazza e resido em Juiz de Fora – MG.
    Dom Olívio Fazza era primo em primeiro grau de meu pai, Geraldo Fazza e me lembro perfeitamente da primeira missa do Padre Olívio aqui em Juiz de Fora, após sua ordenação em São Paulo, realizada na Igreja de São José com a presença maciça das famílias Fazza.
    Algum tempo atrás, “passeando” pela internet/google me deparei com uma notícia que dava conta de um trabalho (TCC ou Tese de Mestrado) realizado por alguém, algum estudante ou professor – possivelmente paranaense do qual não gravei o nome, trabalho este publicado e que dava conta da “atuação de Dom Olívio Fazza”, àquela época já falecido como Bispo Emérito de Foz do Iguaçu, digo, da atuação dele no tempo da Revolução de 64, sendo a mesma comparada ou equiparada ao notável trabalho de Dom Paulo Evaristo Arns na proteção de cidadãos perseguidos.
    Alguns minutos atrás, tendo descoberto este “portal”, tentei baixar o pdf referente aos documentos revelados de Dom Olívio Fazza, sem obter sucesso.
    Como tenho interesse pessoal gostaria de saber como obter este documento, caso necessário, adquirindo-o se for o caso, pelo que antecipo agradecimentos.

    1. Vou ver o que tenho no arquivo e envio pra você.
      Peço que me dê um tempinho para localizar os arquivos.
      Aluízio Palmar

      1. Luiz Antonio Fazza diz:

        Desde já agradeço. Hoje mesmo, após nosso contacto, tomei conhecimento de que um sobrinho de Dom Olívio seria meu vizinho, ou seja, moramos na mesma rua. Soube também da proximidade entre eles e que muitas vezes em que aqui esteve, Dom Olívio ficava hospedado na residência deste sobrinho chamado Tarcísio Fazza Chinelato. Como obtive o telefone dele, devo manter contacto ainda hoje, ocasião em que poderei informá-lo de sua resposta e do que pode ele já deter de informação a respeito do assunto.
        Reafirmo os agradecimentos pela atenção a mim dispensada.

  2. Luiz Antonio Fazza diz:

    Boa dia, Senhor Aluizio,
    conforme informei ontem, à noite mantive contacto telefonico com o Sr. Tarcísio Chinelato, sobrinho de Dom Olívio, filho de Luzia Fazza.
    Advogado Tarcísio revelou para mim um fato, segundo ele o Tio Olívio não revelava a ele o que seria um segredo, ou seja, Dom Olívio teria repetido na área da obra de Itaipú, com as devidas proporções, a famosa cena do “estudante chinês que enfrentou o tanque militar na Praça da Paz Celestial em Pequim”…..segundo Tarcísio, quando se iniciavam as obras na área, procurado por cidadãos que estavam sendo retirados de suas casas, Dom Olívio foi se colocar na trajetória de um trator e dali não se retirava, ficando o trator parado.
    O operador do trator, insistia em que ele se retirasse, para que ele, o tratorista, pudesse cumprir as ordens recebidas. Dom Olívio respondeu que não arredaria pé, desafiando o tratorista a passar por cima dele, o que evidentemente não aconteceu. Ato contínuo, o tratorista desceu do trator e , chorando, foi falar com o Olívio que jamais passaria sobre ele…..este relato, contado por Tarcísio com reafirmação de segredo, sendo verdadeiro, fez com que em emocionasse.
    Este é apenas um relato informal decorrente da conversa que tive ontem.
    Grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *