Top
Forças ArmadasFoz do IguaçuGeral

Relatório de investigação do Centro de Informações do Exército sobre o jornal Nosso Tempo

Órgão expedidor: Ministério do Exército
Data: 25/11/2011
Objeto: Alerta sobre jornal Nosso Tempo, ação de Aluzio e Juvencio

Em dezembro 1980, após terem sido demitidos do semanário HojeFoz, onde deram um linha editorial combativa, Aluízio Palmar, Juvêncio Mazzarollo e Adelino de Souza, criam o Nosso Tempo. O HojeFoz foi vendido à políticos ligados à ditadura civil-militar e o Nosso Tempo surgiu com uma linha editorial de defesa da democracia,  combatendo assim às leis de exceção.

Por esse motivo o jornal foi perseguido e seus editores responderam processos e foram incursos na Lei de Segurança Nacional e julgados por Tribunal Militar. O documento em fac-simile foi produzido pelo Centro de Informações do Exército e prenunciava as perseguições contra os editores do jornal alternativo

 

Compartilhe:

3 comments

    • Aluizio Palmar 12 janeiro, 2012 at 15:26 Responder

      Pois é Ivany, a gente busca com esse espaço contribuir para que as novas gerações e mesmo as que antecedems a essa possam conhecer os métodos usados pelo Estado Policial.
      Vamos estar sempre postando novos documentos. Veja em imprensa clandestina um panfleto assinado pela ALN, VPR e MRT

  1. Celito Medeiros 16 janeiro, 2012 at 22:31 Responder

    Tenho aqui neste espaço, elogiar e agradecer a disponibilidade destes documentos de época, sabendo que o passado se foi, não vamos ficar presos nele, mas a EXPERIÊNCIA podemos usar sempre em nossas vidas.
    Fui por muito tempo assinante de coluna no Jornal O FAROL de minha cidade de S. Miguel do Iguaçu, hoje vivo em Curitiba, mas saudades tantas de Foz onde estudei no Monsenhor Guilherme em 1965 no antigo e depois no novo à beira do Rio Paraná.
    Deste modo, quem não conheceu Aluízio Palmar, Juvêncio Mazzarollo e Adelino de Souza? Quem não conheceu Flavinho Ghellere?
    Pois é, meu abraço a todos eles, brasileiros de primeira grandeza, jornalistas que deram seu trabalho, com honra e dignidade, que mesmo eu, um desconhecido, me acho no direito de agradecer a tantas pessoas da região Oeste do Paraná.
    Ainda tenho uma mágoa pequena, talvez eu seja pequeno para falar sobre algo grande, mas não me conformo até com com o fechamento da Estrada do Colono, me perdoem, mas temos inteligências suficientes para manter aquela ligação, especialmente entre Capanema e Medianeira, sem prejuízos ao meio ambiente, com tecnologia ditada por tantos parques pelo mundo todo.
    Sou engenheiro Agrônomo, fui Perito em Avaliações do Banco do Brasil em Foz, vivi desde 1954 em S. Miguel do Iguaçu, sou um idoso de 60 anos já aposentado, mas meu coração pulsa forte toda vez que falo de minha amada região do Oeste do Paraná, onde tentei o Projeto Excalibur, de S. Miguel Arcanjo para S. Miguel do Iguaçu, a MAIOR ESCULTURA do MUNDO, sem custo algum, pela lei de incentivo fiscal, e com base na estrutura Turística de Foz do Iguaçu, que infelizmente, também por questões políticas, esta obra foi enterrada, já com mais de 80% do dinheiro garantido, eu lamento sinceramente, foi um projeto de anos de minha pesquisa, com os melhores engenheiros, arquitetos, artistas etc… em mais de 18 ante-projetos, todos gratúitos para a comunidade regional ribeirinha de Itaipu, pois abrangeria ações Turistas em todos, à partir daquela que seria mais uma grande obra, pois onde não existe atração natural, se faz, com trabalho e visão de futuro.
    Parabéns ao jornalismo de Foz do Iguaçu e região, que tanto sofreram para defenderem causas públicas.

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *