Top
AméricaArgentinaCulturaGeralImprensa InternacionalRepressão

DOCUMENTOS REVELAM CENSURA A ROBERTO CARLOS PELA DITADURA ARGENTINA

Os absurdos da censura podem ser vistas nos documentos desclassicados da ditadura militar argentina.

Tal como aqui no Brasil, os militares argentinos se julgavam guardiões dos “valores do ocidente”. Listas circulavam nas rádios do país.

As listas negras de canções iam desde “ Se agarro você com outro te mato”, de Cacho Castaña até Cocaine, de Eric Clapton. Outros exemplo La bicicletabranca “ de Piazzola e “Tema dos Mosquitos”, León Gieco.

Cerca de de 150 canções foram censuradas durante a ditadura argentina

O regime militar da Argentina censurou pelo menos seis músicas de Roberto Carlos, entre elas Desayuno(versão em espanhol de Café da Manhã), durante o período da ditadura, nos anos 70.

Um documento divulgado pelas autoridades argentinas lista cerca de 150 canções censuradas para a radiodifusão durante o período e inclui ainda músicas de Donna Summer, Rod Stewart, Eric Clapton e Pink Floyd.

A lista inclui canções de protesto mas, em grande parte, inclui também canções de teor supostamente sexual, ou que falam sobre o uso de drogas, como Cocaine, de Eric Clapton.

O documento foi divulgado pelo Comitê Federal de Radiodifusão (Comfer), o órgão estatal que controla o funcionamento e os conteúdos das emissoras de rádio e TV do país.

O chefe do órgão, Gabriel Mariotto, disse à BBC Mundo que a lista foi encontrada em um escritório do Comfer, quando se arquivavam outros documentos.

“Quando apareceu esta lista de temas censurados, me pareceu muito importante levá-la a público”, disse Mariotto.

Além de Desayuno, as canções Tu CuerpoEl ProgresoLos BotonesIlegal, Imoral ou Engorda e Se busca, também de Roberto Carlos, foram censuradas ou classificadas como não aptas a serem tocadas durante o horário de “proteção ao menor”, em que crianças e jovens poderiam estar escutando rádio.

Sob o título “canções cujas letras se consideram não aptas para ser difundidas pelos serviços de radiodifusão”, estão incluídos outros clássicos da música internacional, como Light My Fire, do The Doors e Je T’aime… Moi Non Plus, do francês Serge Gainsbourg.

Além das músicas românticas, vários autores das chamadas “canções de protesto”, como o chileno Victor Jara, a americana Joan Baez e o espanhol Victor Manuel aparecem entre os censurados.

Entre os argentinos, estão incluídos Leon Gieco e Maria Elena Walsh, cujas músicas se converteram em um hino à resistência.

E nem mesmo o tango escapou da censura argentina. La Bicicleta Blanca, de Astor Piazolla e Horacio Ferrer se encontra entre as músicas censuradas.

Documento em PDG cedido ao site Documentos Revelados pelo professor Alexandre Fiuza

Compartilhe:

Arquivos para download:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *