Top
GeralImprensa NacionalImprensa Regional

A LUTA DOS COLONOS DESAPROPRIADOS PELA ITAIPU NA VISÃO DA IMPRENSA. 27 RECORTES

Compartilhe:

A partir da década de 1970, com o início das obras da usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional, cerca de 40 mil pessoas, ao longo dos oito municípios brasileiros afetados pela formação do lago, começaram a viver o drama da expropriação, sendo aproximadamente 20 mil o número de desapropriados no Paraguai.

A partir da década de 1970, com o início das obras da Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional,

cerca de 40 mil pessoas, ao longo dos oito municípios brasileiros afetados pela formação do lago,

começaram a viver o drama da expropriação, sendo aproximadamente 20 mil o número de

Expropriados S. Helena1 300x225 Luta dos colonos desapropriados por Itaipu

desapropriados no Paraguai, num dos maiores processos migratórios da história contemporânea.

A fase específica das desapropriações na região Oeste do Paraná ocorreu entre 1978 e 1982,

período em que se verificou a ocorrência de expressivas reuniões e as assembléias onde os colonos

expuseram os problemas, levantaram suas reivindicações e discutiram  as propostas apresentadas

pela

A partir da década de 1970, com o início das obras da Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional,

cerca de 40 mil pessoas, ao longo dos oito municípios brasileiros afetados pela formação do lago,

começaram a viver o drama da expropriação, sendo aproximadamente 20 mil o número de

Expropriados S. Helena1 300x225 Luta dos colonos desapropriados por Itaipu

desapropriados no Paraguai, num dos maiores processos migratórios da história contemporânea.

A fase específica das desapropriações na região Oeste do Paraná ocorreu entre 1978 e 1982,

período em que se verificou a ocorrência de expressivas reuniões e assembléias, onde os colonos

expuseram os problemas, levantaram suas reivindicações e discutiram  as propostas apresentadas

pela direçao da Itaipu.

da Itaipu.

http://pt.scribd.com/doc/117931807

http://pt.scribd.com/doc/117931811

http://pt.scribd.com/doc/117931819

http://pt.scribd.com/doc/117931821

http://pt.scribd.com/doc/117931826

http://pt.scribd.com/doc/117931828

http://pt.scribd.com/doc/117931838

http://pt.scribd.com/doc/117931844

http://pt.scribd.com/doc/117931849

http://pt.scribd.com/doc/117931853

http://pt.scribd.com/doc/117931859

http://pt.scribd.com/doc/117931868

http://pt.scribd.com/doc/117931875

http://pt.scribd.com/doc/117931887

http://pt.scribd.com/doc/117931891

http://pt.scribd.com/doc/117931898

http://pt.scribd.com/doc/117931900

http://pt.scribd.com/doc/117931903

http://pt.scribd.com/doc/117931904

http://pt.scribd.com/doc/117931908

http://pt.scribd.com/doc/117931914

http://pt.scribd.com/doc/117931920

http://pt.scribd.com/doc/117931926

http://pt.scribd.com/doc/117931931

http://pt.scribd.com/doc/117931935

http://pt.scribd.com/doc/117931937

http://pt.scribd.com/doc/117931940

 

 

Compartilhe:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *