Top
DOPS DOS ESTADOSFundos

RELATÓRIO SOBRE O MUNICÍPIO DE MARECHAL CANDIDO RONDON EMITIDO PELA DELEGACIA DE ORDEM POLÍTICA E SOCIAL DO PARANÁ

 O dossie refere-se ao relatório e termos de declaração sobre um possível atentado contra o governador Ney Braga que poderia acontecer em uma visita a região oeste do Paraná, segundo informações prestadas por um indivíduo que ouviu uma conversa de dois sujeitos no banheiro que estavam tramando um atentado contra o governador no município de Marechal Cândido Rondon. Auto de qualificação e interrogatório de Alcione Martins envolvido em tentativa de sequestro do médico Seyboth, que poderia ser um sujeito chamado Martin Borgmann, um “ex-nazista”, tendo o plano de sequestro sido planejado por dois elementos chamados Roberto e Dorival. Ofícios sobre o boicote feito na ocasião na inauguração da torre repetidora da TV Tibagi, tendo o deputado estadual denunciado a presença de sujeitos subversivos no município, constando resposta negativa quanto a existência de grupos subversivos. Ofício da Delegacia local à DOPS respondendo ao ofício encaminhado, de que a professora Edith Feider organizou um jornal com fins lucrativos para festa de final de ano dos alunos e que cujo conteúdo é apenas para instruir os alunos, não sendo considerado de caráter subversivo. Ofício informando que questionário passado pela dita professora foge a temática de suas aulas que são da matéria de português. Ofícios sobre abaixo-assinado feito por dois elementos, com o objetivo de exercer pressão sobre as autoridade em especial o prefeito, sendo o abaixo-assinado considerado como ato subversivo. Transcrição de relatório feito sobre a situação entre posseiros e a Companhia Colonizadora Londoeste de São Clemente, distrito de Marechal Cândido Rondon, segundo solicitação da DOPS. Ofício da Prefeitura Municipal informando que um indivíduo chamado Erich Ersdstein se declarou agente da Secretaria de Segurança e que estava em missão especial para localizar criminosos de guerra, entretanto saiu em reportagem do jornal “O Estado do Paraná” de que havia pessoas nazistas no município o que desagradou os cidadãos, solicitando assim intervenção por parte do secretário de Segurança. Discurso pronunciado pelo Deputado Lyrio Bertoli afirmando que no município de Marechal Cândido Rondon não há pessoas e nem ações nazistas, como afirmado pelo jornal já citado e pelo jornal “O Estado de São Paulo”. Relatório do agente Erich Ersdstein confirmando a presença de grupos neonazistas no município, não sendo todos os alemães que pertencem aos grupos.

Compartilhe:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *