A ANISTIA POLITICA NO BRASIL. REVISTA PUBLICADA EM 1978, COM ARTIGOS DE INTELECTUAIS E POLÍTICOS

 O golpe militar de 01 de abril de 1964, que depôs o presidente João Goulart, iniciou um período de perseguição política no país. No dia 10 deste mês, a junta militar que assumiu o poder divulgou a primeira lista dos atingidos pelo Ato Institucional nº …

“TEMPO DE RESISTÊNCIA”, DE LEOPOLDO PAULINO.UM RELATO CRU E NU DA RESISTÊNCIA ARMADA À DITADURA MILITAR

No livro “Tempo de Resistência”, Leopoldo Paulino faz um resgate de um momento histórico tão importante para o país, e que hoje desperta tanto interesse e sofre tantas deformações, tem também a preocupação de acender em outros a chama do compromisso político e da solidariedade”…”Nós …

A “SOCIEDADE PESQUEIRA ALTO URUGUAI LTDA” EM TRÊS PASSOS-RS COMO EXEMPLO PRIVILEGIADO DE RESISTÊNCIA CAPILARIZADA À DITADURA NO BRASIL

DEMOCRACIA, DIREITOS HUMANOS E DITADURA MILITAR NO BRASIL: A CAPILARIZAÇÃO DA VANGUARDA POPULAR REVOLUCIONÁRIA NO INTERIOR DO RIO GRANDE DO SUL POR MEIO DA SOCIEDADE PESQUEIRA ALTO URUGUAI E A TRAJETÓRIA DE ROBERTO ANTONIO DE FORTINI COMO EXEMPLOS DE (MICRO) RESISTÊNCIA AO REGIME DITATORIAL elaborada …

AS ARMAS DA CRÍTICA E A CRÍTICA DAS ARMAS. A TRAJETÓRIA DO MOVIMENTO REVOLUCIONÁRIO 8 DE OUTUBRO (DI/GB)S

A ARMA DA CRÍTICA E A CRÍTICA DAS ARMAS: A TRAJETÓRIA DO MOVIMENTO REVOLUCIONÁRIO 8 DE OUTUBRO (DI-GB/MR-8) NA LUTA ARMADA CONTRA A DITADURA CIVIL-MILITAR BRASILEIRA. (1969-1972) Dissertação apresentada ao Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas,  como parte  dos  requisitos  …

PRISÕES NO QUARTEL DO EXÉRCITO, EM QUITAÚNA, APÓS O GOLPE MILITAR DE 64. IPM QUE ENQUADROU SARGENTOS E SUBOFICIAIS. PARTE 3

Nessa parte, o encarregado do Inquérito Policial Militar, Tenente Coronel Sebastião Alvim, determina a prisão de 22 sargentos, todos lotados no Segundo Grupo de Canhões Noventa Milímetros Anti Aéreos. Além de determinar as prisões, os encarregado do IPM estabelece que os sargentos fiquem incomunicáveis e …