Ana Eduarda Diehl | Crônicas

Café sem discurso

Estávamos em estado de mistura e ninguém parecia se incomodar com o fato de que uma cidade verdadeiramente existisse assim, tão sórdida e bela, enquanto Nasser, o libanês, nos atendia com um cigarro na mão e um isqueiro de prontidão

Ana Eduarda Diehl