"Úrsula" e o cânone | Jornal Plural
9 set 2020 - 20h19

“Úrsula” e o cânone

Como o primeiro romance escrito por uma mulher no Brasil nos ajuda a (re)pensar o cânone literário

Não me entenda mal, o cânone literário é ótimo. Ajuda bastante – o que estudar na escola, o que cobrar no vestibular, o que, da infinidade dos livros já escritos, deveríamos continuar lendo hoje. Mas ele não se forma naturalmente e sem problemas. Quem monta o cânone e quais são os valores refletidos por ele são perguntas essenciais quando nos deparamos com qualquer recorte desse tipo. E mais, porque o que ficou de fora não entrou no cânone.

Por isso conversamos sobre Úrsula, de Maria Firmina dos Reis, um livro publicado em 1859 que quase não chegou aos dias de hoje (e o romance mais antigo escrito por uma mulher que temos notícia no Brasil). Vamos falar sobre livros?

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Últimas Notícias