Alguém chama o ministro do VDM? | Jornal Plural
30 jan 2019 - 0h00

Alguém chama o ministro do VDM?

Melina Santos é uma especialista em mídias sociais que vai ajudar você a descobrir quando seu post vai dar m… Veja aqui os primeiros exemplos, na coluna de estreia da jornalista no Plural.

Começo essa coluna com um pedido de desculpas pelo palavrão, mas sabe quando não há nenhuma outra palavra pra descrever uma situação?

[Como quando a gente bate o dedinho do pé na quina do sofá…]

É assim com o processo que deveria estar no meio de toda ação de comunicação e, especialmente, de mídias sociais. É ter alguém que pergunte: vai dar merda? Daí, o VDM.

A frase não é minha, foi dita por Chico Buarque ainda na época em que Lula era presidente numa entrevista ao Jornal O Globo:

– A cada decisão importante, esse ministro seria chamado. Se o governo decide recadastrar os idosos, o Lula convoca o ministro e pergunta: “Vai dar merda?” O ministro analisa o caso, vê que os velhinhos vão ser humilhados nas filas, e responde: “Vai dar merda”. No caso da briga com o “New York Times”, era só chamar esse ministro e perguntar: “Vamos expulsar o jornalista. Vai dar merda?” O cara ia analisar e responder: “Vai dar merda”…

E olha, se muita gente usasse esse ministério nas mídias sociais, muitos desastres de imagem já teriam sido evitados. No meio da empolgação, quando uma ideia parece genial, pode ser que o gênio não consiga avaliar com clareza quais as consequências. Mas alguém de fora precisa fazer essa pergunta.

Numa busca simples no Google, o termo “post polêmico” resulta em mais de 65 milhões de resultados. Não é à toa.

Em alguns casos, o risco vai ser calculado e assumido. Mas em outros, talvez seja preciso corrigir o rumo antes de apertar o botão azul de publicar.

(agora mesmo, troquei o GIF que estava aqui porque minha consciência cochichou: esse aí VDM)

Quando uma ação como a da marca de cosméticos Jendayi vai pro ar, minha primeira reação é sempre: será possível que isso passou pela mão de tantas pessoas e NENHUMAZINHA alertou que isso vai dar merda?

Quando a primeira dama do país mais poderoso do mundo escolhe “despretensiosamente” uma jaqueta com a frase “I really don’t care, do u” (eu realmente não me importo, e você?) enquanto milhares de imigrantes ilegais agonizavam em jaulas, ou é muita arrogância ou muita displicência. Fica difícil acreditar em ingenuidade.

Em outros casos, a “crise” na rede social acaba sendo causada por uma mistura da vontade de acertar nessa linguagem mais descontraída – em que cabe sim um pouco mais de humor – com a ressalva de que alguém talvez não tenha prestado bem atenção.

Esse post da prefeitura de Goianira foi apagado depois que o caso repercutiu nas próprias mídias sociais.

Mas na Internet, não existe o botão despublicar. Uma vez que foi pro ar, alguém já fez print e a emenda pode sim ficar muito pior do que o soneto.

Mas isso é assunto pra próxima coluna.

😱 Em caso de desespero, não apague.


Últimas Notícias