Isolamento social dia 169 | Jornal Plural
Clube Kotter
1 set 2020 - 16h53

Isolamento social dia 169

Você não precisa cometer absurdos porque outros cometem. Você não deve duvidar de evidências científicas e de sua parte na luta pelo bem estar da sua comunidade

Querido diário: foram muitas fotos de pessoas, no final de semana, que saíram por aí esquecendo a pandemia. Aglomerações na praia, em bares, nas ruas. O discurso negacionista, antes restrito ao âmbito político, já ataca o nosso social.

O problema é que esse oba-oba acaba influenciando, negativamente, as pessoas legais ao nosso redor. Vocês devem ter lidos as postagens de “me sinto idiota”, “só eu tô fazendo isolamento”, “poxa, se ninguém respeita, por que eu tenho que resposta” e por aí vai.

Querido diário, você já viu esses programas de tevê que usam de estudos psicológicos pra montar uma pegadinha? Que mostram só atores numa sala de espera, entra uma pessoa que não tá sabendo de nada, se senta. Toca um apito. Todos os atores ficam de pé e se sentam. A pessoa olha, sem entender, meio desconfiada. Toca o apito, os atores fazem o mesmo, a pessoa acha graça. Toca de novo o apito, a pessoa começa a fazer também. Os atores vão saindo, vão entrando novas pessoas e o hábito de se levantar com o apito persiste. Um hábito adquirido por exemplo.

Nosso exemplo social atual são líderes da pior espécie (podemos discutir por horas quando foi que tivemos algum de boa espécie), com discursos de ódio, egoísmo, de foda-se. É provável que uma parte deles tenha se matado neste final de semana, mas é muito mais provável que eles levem juntos pessoas que não tem nada a ver com sua ignorância.

Em épocas como essa é mais do que importante que você tenha convicções inquebráveis. Você não precisa cometer absurdos porque outros cometem. Você não deve duvidar de evidências científicas e de sua parte na luta pelo bem estar da sua comunidade. E, principalmente: sim, seu isolamento faz diferença, mesmo com os outros fazendo cagada.

Eu sei, você está gritando “o rei está nu… e sem máscara!” e muitas pessoas ao seu redor não estão reagindo. Continue a apontar e a dizer isso, de casa. Não deixe com que canalhas te convençam que fazer a sua parte é uma coisa menor. Largue a maçaneta, volte pra dentro e espere. Porque um dia sairemos juntos.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Últimas Notícias