6 nov 2021 - 8h30

Manual da prática diária do apoio mútuo

Poucos têm o privilégio de nascer em meio a um ambiente que os valoriza desde o berço, que os cria para serem quem eles quiserem!

“Nossa grandeza vem quando valorizamos pontos fortes uns dos outros, quando aprendemos uns com os outros, quando nos apoiamos uns aos outros.”

A frase de Michelle Obama certamente é o início de um entendimento que promove, no mínimo, uma comunicação e um relacionamento de respeito. Enaltecer, elogiar – o que vem verdadeiramente do teu coração – cria caminhos para que possamos nos sentir mais fortalecidos a cada dia.

É um processo! Poucos têm o privilégio de nascer em meio a um ambiente que os valoriza desde o berço, que os cria para serem quem eles quiserem! E é por isso que nós temos o dever de empoderar o próximo e criar caminhos para que nos sintamos mais e mais fortalecidas. Não é ser prepotente, é ser LIBERTADORA!

Até porque o elogio, muitas vezes, está associado a crenças que nos impedem de sermos mais amáveis. Afinal, “se tem elogio é porque estão querendo alguma coisa de mim”. Não é assim que pensamos?

Ou ainda, acreditamos não sermos merecedores de elogios. “Inteligente, eu? Capaz!”.

Temos dificuldade em receber porque algo nos foi ensinado sobre não acreditarmos em nós tão facilmente. E esse padrão precisa ser rompido para que possamos nos amar mais e, naturalmente, sermos mais amados.

Experimente listar uns dois ou três pontos fortes da sua amiga mais íntima, do seu parente mais próximo ou daquela pessoa que se abriu contigo e demonstrou uma autoestima baixa, mas você vê ali potencial.

– “Mas como, se eu mesma não vejo nada em mim, Silvia Valim?”

Não se sente capaz, eu entendo. Mas não é se escondendo que você vai se preparar para isso!

Comece fazendo sua própria lista (pode ser só pra você ou também pública). Que tal aproveitar a oportunidade das redes sociais e pedir para quem te segue citar uma característica positiva sua. Você vai se surpreender!

A partir daí, faça o mesmo com quem você admira, mesmo que um pouquinho só.

Comece a perceber que à sua volta mais gente vai começar a apontar as suas qualidades também! Vai ser um processo talvez lento, mas natural.

A comunicação tem esse poder de TRANSFORMAR vidas. O que eu falo, o que você fala, tem muito poder.

Já pensou no impacto positivo que isso pode causar no seu ambiente de trabalho, nas relações sociais e de amizade? Não precisa ficar usando elogio com tanta moderação. E claro que nem com falsidade ou de forma genérica, sem especificar deixando a frase “vaga”.

Se tudo o que você disse for carregado de verdade, você vai aceitar mais facilmente os elogios que receber. E nem tudo é sobre aparência. (Nas minhas redes sociais fiz um post sobre isso, inclusive)

Abra sua boca para espalhar amor, esperança, força, fé. E fé especialmente em si.

Não tenha medo de elogiar verdadeiramente. Experimente o exercício sem medo da opinião alheia. Apenas observe e solta tua voz para enaltecer quem você escolher.

Isso é ter consciência de que a comunicação só será mais eficaz se fizermos nosso papel na construção de um mundo mais receptivo ao próximo.

A Michelle Obama sabe das coisas, lembra? “Nossa grandeza vem quando valorizamos pontos fortes uns dos outros, quando aprendemos uns com os outros, quando nos apoiamos uns aos outros.”

A morte já é certa pra todos nós: A grandiosidade está em viver para usar a nossa voz – seja ela escrita, gesticulada ou falada – para espalhar vida.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Deixe um comentário

Últimas Notícias