Homem-Aranha: longe de casa, eu já assisti (sem spoilers) | Plural
2 jul 2019 - 17h00

Homem-Aranha: longe de casa, eu já assisti (sem spoilers)

Daniel Derevecki fala sobre a trilha sonora que embala o novo longa do herói aracnídeo

A Marvel não perde tempo quando o assunto é manter a hegemonia do seu universo cinematográfico de super-heróis. Na próxima quinta-feira, dia 4, estreia Homem-Aranha: Longe de Casa, o primeiro lançamento após o sucesso estrondoso de Vingadores: Ultimato. Assisti ao filme numa sessão especial para imprensa e posso garantir: supera as expectativas em vários sentidos. Vou comentar algumas coisas, principalmente em relação à música, mas garanto que não haverá spoilers graves.

A trilha sonora é do compositor americano Michael Giacchino (52 anos). Descendente de italianos e natural de Nova Jersey, atua como compositor para games, televisão e cinema. Nas grandes telas já assinou trilhas inconfundíveis, como as de Os Incríveis (2004), Star Trek (2009), Rogue One: Uma História Star Wars (2016) e Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017), o primeiro filme solo do aracnídeo estrelado por Tom Holland, que apareceu pela primeira vez como o “amigão da vizinhança” em Capitão América: Guerra Civil (2016).

Trama

Ambientado na Europa, o filme narra uma reviravolta na viagem de férias de Peter Parker e seus colegas de turma. Os planos do garoto, ainda visivelmente abalado pela morte de seu mentor, Tony Stark, é se desconectar dos grandes problemas e tentar viver um pouco como adolescente. O primeiro passo: pedir Mary Jane em namoro. Mas as coisas não saem como planejado e tudo vira de ponta cabeça em Veneza, quando uma nova ameaça surge e, junto com ela, aparece um poderoso desconhecido, Mysterio, interpretado por Jake Gyllenhaal.

Referências musicais dos séculos XIX e XX

Neste novo longa, Giacchino explorou temas conhecidos e criou uma sequência musical que leva a história a um novo patamar. Talvez pela ligação forte da trama com o velho continente, o compositor parece ter buscado referências musicais dos séculos XIX e XX para escrever sua trilha. Um dos temas, “The Magical Mysterio Tour”, lembra o segundo movimento da “Sinfonia n. 10” de Schostakovith, apesar do filme não se passar na Rússia. Em “Bridge and Love’s Burning”, singelo tema de amor destinado a Peter e Mary Jane, há referências ao Romantismo. Foram escolhas acertadas.

Um recurso marcante nas trilhas sonoras dos filmes da Marvel, e que já comentei aqui no Plural, é o Leitmotiv, ou motivo condutor. Toda vez que se deseja mencionar um personagem, ou grupo, utiliza-se um tema musical específico para registrar a presença desse personagem, mesmo que ele não esteja na tela. Não foi diferente neste novo Homem-Aranha. O tema dos Vingadores toca mais uma vez e junto com ele vem aquele solo de guitarra de “Back in Black”, do AC/DC, que marcou a trajetória do Homem de Ferro nos cinemas. Não vou revelar o contexto em que essas citações musicais acontecem, apenas vou dizer que ocorrem no momento exato.

“As pessoas acreditam em qualquer coisa”

O contexto em que essa frase é dita por um dos personagens, logo após o clímax do filme, é uma crítica duríssima à disseminação de notícias falsas pela internet, que manipulam a opinião pública e distorcem a realidade. Além das fake news, o filme discute outras questões atuais, como a conectividade, as redes sociais, a internet das coisas e a privacidade no ambiente virtual.

Apesar dos assuntos contemporâneos, o filme também mostra que o conflito de gerações pode ser superado se os interlocutores buscarem aproveitar o que cada geração tem de melhor para oferecer. Passear por Londres ou assistir a uma ópera em Praga na companhia da namorada ou namorado, pode ser altamente gratificante independentemente do fato de você ter 17 ou 71 anos.

Cenas pós-crédito

São duas. É sério, assista, não saia sem ver. Entendeu? No mais, é estourar a pipoca e curtir, porque o filme vale cada minuto.

 

Para ir além

Trailler oficial (legendado) de Homem-Aranha: Longe de Casa

https://www.youtube.com/watch?time_continue=2&v=MqQdHaBtvGs

Trilha sonora de Homem-Aranha: Longe de Casa

https://open.spotify.com/album/7dHHxnqokv90t6wVqTEk6F?si=1JNIh2x5TV2UqR_GpkbysQ

“Bridge and Love’s Burning” (tema de amor de Peter e Mary Jane)

https://open.spotify.com/track/2XGCIInFfqseCXVRDN4QOG?si=g6R4ykqHQAuJvFIg2ukNeQ

“Taking the Gullible Express / Spidey Sensitive” (o tema dos Vingadores vem a partir de 4 minutos e dez segundos)

https://open.spotify.com/track/4WQOJN51VsQgYD4Md3vulX?si=AhaR-JehQiq9opENoZTu6Q

“Sinfonia n. 10” de Shostakovich, executada pela Simon Bolivar Youth Orchestra, da Venezuela, sob a regência do, também venezuelano, maestro Gustavo Dudamel

https://www.youtube.com/watch?v=XKXQzs6Y5BY

Segundo movimento da “Sinfonia n. 10” de Shostakovich

https://www.youtube.com/watch?v=po5vTycfZTk

“Back in Black”, AC/DC – Leitmotiv para o Homem de Ferro

https://www.youtube.com/watch?v=x4oZphbQzXc

 

Leia mais artigos de Daniel Derevecki

Toy Story e sua música: o que vale é o conjunto da obra

Rocketman x Bohemian Rhapsody: qual acertou na performance musical?

 

Últimas Notícias