Falcão e o Soldado Invernal: uma trilha sonora instigante | Jornal Plural
1 maio 2021 - 0h02

Falcão e o Soldado Invernal: uma trilha sonora instigante

Compositor consegue inserir a música à narrativa de maneira sutil

A fase 4 do MCU (sigla em inglês para Universo Cinematográfico Marvel) tem se mostrado um belo espaço para trilhas sonoras interessantes e bem estruturadas. O mais recente capítulo dessa história é a série Falcão e o Soldado Invernal, que terminou na semana passada. Além de soltar o episódios semanalmente no Disney+, a Marvel divulgou a trilha sonora nos serviços de streaming também de forma fragmentada, em duas partes. A última delas estava prevista para entrar no ar ontem, dia 30, mas até o fechamento desta coluna estava disponível somente o álbum referente aos três primeiros episódios.

O autor dessa obra musical é Henry Jackman, que escreveu também para outros dois títulos diretamente ligados à série atual: Capitão América e o Soldado Invernal (2014) e Capitão América: Guerra Civil (2016). A exemplo do que realizou nos longas, Jackman escreveu para a série uma partitura discreta, porém de muita eficiência.

Henry Jackman é o compositor da trilha sonora. Foto: divulgação.

A fim de aproveitar por completo o material sonoro, recorri às trilhas sonoras dos dois filmes mencionados, para buscar uma percepção adequada dos motivos utilizados pelo compositor. Notei a predominância de uma sonoridade que remete a elementos militares presentes nas obras, o que faz sentido, afinal de contas a série trata de soldados, fora do padrão, mas ainda assim soldados. Ocorre que Jackman conseguiu trazer o ambiente militar para dentro da música, por meio de naipes de metais épicos e percussão, mas sem perder o aspecto tecnológico característico do Falcão, piloto de um equipamento que o transforma num pássaro letal e veloz, digno de um tema próprio, “Lousiana Hero”, que aborda a trajetória de vida do personagem, algo que será explorado na história.  

Existe uma conexão entre as tramas dos filmes e da série, que vai dar sentido também ao discurso musical. É interessante que essa ligação se dá por meio de um local, não de um personagem que esteja em cena. Falo do Museu Smithsonian e da exposição em homenagem ao Capitão América, marcante no filme e essencial para a narrativa da série. Ali haverá cenas que fugirão da ação, no entanto, serão responsáveis por momentos catárticos.

Falando das séries

Se comparada à música da série Wandavision, que já analisei aqui na coluna, a trilha de Falcão e o Soldado Invernal pode parecer modesta. Contudo, essa sensação não tem nada a ver com a qualidade do material musical, mas sim com as decisões de roteiro. Acontece que em Wandavison a música faz parte da ambientação histórica, porque a série caminha por diferentes décadas e o faz por meio da televisão norte-americana. Essa relação entre a música e a trama é diferente na série do Falcão, porque a música não faz parte do discurso, o que a torna mais instigante, justamente porque o compositor a coloca sutilmente dentro da narrativa.

Agora é só esperar pelo que a Marvel vai oferecer ainda este ano.


Para ir além

Trilha sonora dos episódios 1 a 3:

“Lousiana Hero”

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias