Ah, as frases de para-choque... | Jornal Plural
Clube Kotter
16 dez 2019 - 22h15

Ah, as frases de para-choque…

Como dizia o Chacrinha, ele mesmo, “quem não se comunica se trumbica”. Certamente por isso, e muito antes dos adesivos plásticos, da internet e das também…

Como dizia o Chacrinha, ele mesmo, “quem não se comunica se trumbica”. Certamente por isso, e muito antes dos adesivos plásticos, da internet e das também chamadas redes antissociais, muitos brasileiros, motoristas profissionais, recorriam com sucesso às (rapidamente famosas) frases de para-choque de caminhão.

José Abelardo Barbosa, o Chacrinha, transformou-se no alter ego mais conhecido do Brasil. Como se sabe, alter ego vem do latim alter (outro) e ego (eu), significando o outro eu.

Da carroça aos caminhões

As frases em para-choques surgiram nos anos 1950 e, segundo pesquisadores, a inspiração veio dos vizinhos argentinos, mais precisamente do filateado, “um tipo de desenho estilizado feito na Argentina no século 19”. Tais pinturas eram usadas para enfeitar carroças. Com o tempo, passou a ser feita em caminhões e outros veículos.

Hoje ficou difícil encontrar algum caminhão com os tais recados, mas muitos deles mereceram o devido registro ao longo dos anos:

– Se casamento fosse bom não precisaria de testemunhas.

– Um falso amigo é um inimigo secreto.

– A velocidade que emociona é a mesma que mata.

– Quem ama a rosa suporta os espinhos.

– Preguiça é o habito de descansar antes de estar cansado.

– Direito tem quem direito anda.

– Para que um olho não invejasse o outro, surgiu o nariz no meio.

– 70 me passar, passe 100 atrapalhar.

– Não sou detetive, mas só ando na pista.

– Cana na fazenda dá pinga; pinga na cidade dá cana.

– Pobre é como cachimbo: só leva fumo.

– Casei-me com Maria, mas viajo com Mercedez.

– Se não fosse o otimista, o pessimista nunca saberia como é infeliz.

 A calunia é como carvão: quando não queima, suja.

– Em casa que mulher manda até o galo canta fino.

– Em poço que tem piranha macaco velho bebe água de canudinho.

– Seja paciente na estrada para não ser paciente no hospital.

– Se a mulher foi feita de uma costela, imagine se fosse feita do filé?!

– Se pinga fosse fortificante o brasileiro seria um gigante.

– Quem inventou o trabalho não tinha o que fazer.

– Pobre só fica de barriga cheia quando morre afogado.

– Sou grande porque respeito os pequenos.

– Bebum e árvore só dão galho.

 O cigarro adverte: o governo é prejudicial à saúde.

– Alegria de poste é estar no mato sem cachorro.

– Rico tem veia poética; pobre tem varizes.

– Dinheiro de pobre parece sabão; quando pega, escorrega da mão.

– Pobre é igual disco de embreagem: quanto mais trabalha, mais liso fica.

– Do Amazonas ao Chuí, só paro para fazer xixi.

– Coceira na mão de pobre é sarna, na mão de rico é dinheiro.

– Costurar é para modista; permaneça na sua faixa.

– Eduque as crianças e não será preciso punir os homens.

– Pobre só come carne quando morde a língua.

– Eu sou U 1000 D.

– Escreveu, não leu? Então é burro.

PS: sugestão para os (cada vez mais) terríveis tempos de hoje:

– Votou no Bozo e fez carreata? Agora buzine todo o dia em sinal de protesto.

Últimas Notícias