5 mar 2022 - 11h00

Características da música – como vê-las melhor

Se me pedissem para explicar de maneira simplista eu diria: melodia é uma sequência de sons, já a harmonia são sons soando simultaneamente. Mas isso explica pouco, a não ser que possamos ouvir exemplos

Melodia, harmonia e ritmo são três palavras que, geralmente, se referem a música. Mas diversas vezes, conversando com pessoas leigas e apreciadoras de música, percebo que não há certeza sobre o que essas palavras significam, como se dão nos sons.

Ritmo, costuma ser a mais palpável, porque ritmo está em tudo que se movimenta, não só na música. As batidas do coração têm um ritmo, caminhar, falar, ler e viver também têm ritmo. Mas harmonia e melodia não são tão perceptíveis no cotidiano dos “não músicos”.

Se me pedissem para explicar de maneira simplista eu diria: melodia é uma sequência de sons, já a harmonia são sons soando simultaneamente. Mas isso explica pouco, a não ser que possamos ouvir exemplos. Como aqui meu recurso é visual – um texto em uma tela – pensei em levar esses conceitos musicais para outra arte, afim de tentar vê-los.

Acima podemos ver uma imagem do quadro A Virgem, de Gustav Klimt. Infelizmente nunca vi esta obra pessoalmente, mas fiquei bastante marcada por ela quando, em uma viagem, me hospedei em uma casa que tinha uma reprodução da obra. Agora sinto que conhece-la veio a calhar.

Olhe para a imagem, tente perceber tudo que há nela. Eu percebo três elementos principais: roupas coloridas com padrões de desenhos curvos, mulheres deitadas e o fundo. No centro da imagem vemos a virgem: o rosto inclinado na parte superior da tela, perto de outros rostos, um semblante sereno, os braços levantados, a roupa em tons de azul e roxo com detalhes em outras cores. A virgem é nossa melodia. Ela está no centro. É dela que lembramos ao pensarmos no quadro, na música. Ela é o trecho que fica na cabeça e nos permite cantar.

Agora olhemos para as outras mulheres. Identifiquei outros seis corpos ali. Estão amontoadas, algumas de lado, algumas com o seio aparecendo, algumas abraçam a si mesmas. Em seus rostos um rubor e um conforto. Como se fosse agradável estar ali envolta aquele fundo e sob a virgem. Essas mulheres, unidas ao fundo amarelado são a harmonia. Sustentam o quadro nos chamando uma atenção delicada. Estão soando junto a melodia e a colocam em destaque. Se olharmos com atenção, cada uma delas tem um universo em si, mas naquele momento estão ali para soar junto a melodia e ser estrutura.

Por fim eu comparo o ritmo as linhas do quadro. As cores associadas aos padrões curvos das roupas e dos corpos conduzem nosso olhar para onde olhar o que. O ritmo faz isso com o som – nos conduz. Carrega nossos corpos para a dança, para as batidas, para pequenos movimentos.

Assim talvez tenha ficado mais claro. Agora experimente ouvir o quadro!

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias