10 maio 2022 - 9h00

Educação – tecnologia a favor de avaliações internacionais

Diferente de outros testes do mercado, os exames do iTEP são feitos 100% online, sem a necessidade de deslocamento do aplicante para um local físico

A busca por soluções online de forma segura e rápida, não somente para avaliar o nível de língua estrangeira mas também para proporcionar desenvolvimento de pesquisas e nivelamento de profissionais, , cresceu extraordinariamente durante a pandemia. Os processos seletivos internacionais, processos de pesquisa, avaliação de professores, tudo continuou durante estes dois últimos anos. Mas como tudo isso poderia continuar, sem o envolvimento de muito tecnologia, que proporcionasse a possibilidade de uma avaliação acontecer sem a necessidade que as pessoas fisicamente estivessem fazendo um teste? Algumas soluções já existiam, mas foram exponencialmente utilizadas, tornando-se mais baratas e acessíveis.

O iTEP International, líder em soluções de exames de proficiência na língua inglesa online e sob demanda é um exemplo. Desde 2002 quando foi fundado, com o objetivo de modernizar os processos de avaliação da proficiência em língua inglesa com testes online e sob demanda, tem facilitado processos de admissão em instituições de ensino no exterior durante a pandemia, solucionou a demanda interna de diversas instituições de ensino ao redor do mundo, seja para nivelamento de alunos à distância em programas de inglês, como o caso do Sheridan College no Canadá, como para a contratação de professores na The City School, no Paquistão. 

New York University, University of California Los Angeles Extension e a California State University Northridge são algumas das instituições internacionais que utilizam o iTEP para verificar a proficiência da língua inglesa de seus alunos. O iTEP está presente em mais de 60 países, com centros de aplicação de teste, escolas e universidades. A solução também é utilizada por mais de 90 empresas em seus processos seletivos. Entre elas, iFood, Mc Donald’s, Coca-Cola, Starbucks, JP Morgan, Pfizer, IBM, Walmart, Honda e Oxford Associates. Todas estas grandes empresas o utilizam para determinar a proficiência necessária para decisões de contratação e promoção

Diferente de outros testes do mercado, os exames do iTEP são feitos 100% online, sem a necessidade de deslocamento do aplicante para um local físico. Isso permitiu que muitas universidades e escolas mantivessem seus processos de admissão durante a pandemia, mesmo com as restrições. Os exames ocorrem em ambiente seguro pelo software do iTEP que fotografa o candidato durante o exame, garantindo que a pessoa inscrita é a que está realizando o teste. Além disso, o teste está disponível 24/7, não tendo a necessidade de agendamento prévio e os resultados são entregues em até 24 horas após a realização da prova.

Todos os exames do iTEP são alinhados ao padrão internacional do Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CEFR) e avaliam a gramática, a leitura, a escrita e a compreensão oral e auditiva do aluno. O teste acadêmico para admissão em universidades pode ser feito de casa, sem necessidade de agendamento prévio e tem duração média de 90 minutos, com resultados entregues em até 24h. Além disso, os exames são amplamente utilizados por escolas bilíngues e centros de línguas de universidades para nivelamento e monitoramento do progresso dos alunos nos programas de inglês. Foi o caso da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), que já implantou a plataforma de proficiência apenas em leitura para admissão de estudantes em seus programas de Pós-graduação durante o primeiro ano da pandemia. A solução iTEP para a UFES foi tão bem aceita que a universidade optou por manter o teste de leitura customizado do iTEP mesmo com o retorno das aulas ao campus.

Seja para avaliação para ingresso em uma universidade no exterior, ou para avaliação de docentes, além de proporcionar orientação para promover ou contratar um novo candidato para uma vaga de trabalho, vemos cada vez mais soluções educacionais, integradas com alta tecnologia e segurança do usuário. Certamente a área educacional avançou muito nos últimos dois anos, e muitos destes avanços vieram para baratear e democratizar o acesso à educação.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias