24 maio 2022 - 10h03

Educação – foco em bilinguismo

Plataformas online, jogos virtuais, realidade virtual e multiverso já operam em inglês, exigindo de seus usuários tais capacidades

Após participar do maior evento da América Latina voltado para Tecnologia e Inovação para a área da Educação, a 27°edição da feira Bett Educar, pude resumir o foco principal da área no Brasil: o Bilinguismo e atividades Socioemocionais tomaram conta das 260 palestras e fóruns, e dos mais de 270  expositores no evento. Mais de 30 mil  visitantes em quatro dias de feira, dedicados à inovação e tecnologia voltados para educação. Discussões sobre a retomada do ensino remoto ao presencial ou híbrido, as condições emocionais de educadores e alunos durante o período da pandemia, a distancia entre a fluência de um outro idioma dentro e fora das escolas, além de muitas outras dificuldades do setor. Mas por que tais temáticas se tornam pautas tão importantes para a educação brasileira?

Mudanças aceleradas do setor educacional ocasionados pela pandemia, trouxeram muitos desafios, porém, ao mesmo tempo também empurraram o desenvolvimento utilizando a tecnologia em favor da educação. Entretanto, tal aceleração que fez desenvolver de forma muito rápida o setor educacional, também trouxe desigualdade. Uma vez que apenas uma pequena parcela da população tem condições de usufruir de tudo o que a tecnologia trouxe de bom neste avanço do setor. Como também questões relacionadas à multiculturalidade e ao bilinguismo. Uma vez, que poucas escolas, e na quase totalidade escolas privadas, dão condições aos alunos desenvolverem uma segunda língua utilizando tecnologia e vivências de imersão.

Mas na prática, o que é ser bilíngue? Seu filho participa de jogos virtuais onde toda comunicação é inglês, ele é bilíngue ou não é? Segundo François Grosjean, bilíngue é toda pessoa que utiliza outra língua em situações do dia a dia, para a necessidade momentânea, e consegue com isso se expressar e interagir de forma a conseguir o que precisa daquela situação. Mas o bilinguismo pode ir muito mais além. Pode ser a verdadeira preparação da criança ou adolescente, para utilização da outra língua não materna, para realizar algo que faria na sua língua materna.

Por isso o bilinguismo está tendo tanta atenção das escolas. Plataformas online, jogos virtuais, realidade virtual e multiverso já operam em inglês, exigindo de seus usuários tais capacidades. O futuro dos alunos de ensino básico hoje já exige sua formação robusta, para a utilização fluente em um projeto acadêmico ou oportunidade de emprego. A geração Alpha, nascidos entre 2010 e 2025, serão a geração mais educada de todos os tempos. Por isso, ser bilíngue, não será exceção, mas será mais comum do que imaginamos hoje. Por isso, as escolas já estão se preparando para essa geração que virá muito mais multicultural no futuro.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Assuntos:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É falso vídeo que tenta ligar filho de Lula a Petrobras e a aumento de combustíveis

Diferentemente do afirmado em vídeo, o preço do barril de petróleo não é manipulado por uma empresa internacional que investe na Petrobras. O preço varia, na verdade, com a oferta e demanda do produto no mundo. Além disso, nenhum filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é sócio de empresa investidora da companhia e o presidente Jair Bolsonaro (PL) não instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os acionistas da petroleira. O conteúdo é falso

Projeto Comprova