No Brasil, contos nova-iorquinos; nos EUA, mais dois de Clarice Lispector | Plural
31 jan 2019 - 0h00

No Brasil, contos nova-iorquinos; nos EUA, mais dois de Clarice Lispector

O tradutor Daniel Dago estreia sua coluna falando de lançamentos literários no Brasil e nos Eua. Aqui, chegam clássicos americanos e franceses. Lá, Lispector ganha mais terreno

Yes, we have Clarice

Clarice Lispector ganhará dois novos lançamentos nos Estados Unidos. Em março sai O lustre (tradução de Magdalena Edwards e Benjamin Moser), e em abril sai A cidade sitiada (tradução de Johnny Lorenz). Ambos pela editora New Directions.

O inventor de NY

A Carambaia lança nesse quadrimestre Eles e elas: contos da Broadway, de Damon Runyon (tradução de Jayme da Costa Pinto). Runyon, considerado o inventor da cultura nova-iorquina como a conhecemos hoje – influenciando séries como The Sopranos a Seinfeld -, teve seus contos adaptados para dezenas de filmes, entre os quais Eles e elas, dirigido por Joseph L. Mankiewicz e estrelado por Marlon Brando e Frank Sinatra, baseado na peça de mesmo nome, um dos maiores sucessos da Broadway por décadas. O argentino Julio Cortázar era fã do autor e dedicou-lhe um artigo.

Clássico francês

A Mundaréu lança em março A armadilha, de Emmanuel Bove. Grande clássico francês, Bove, autor elogiado por Rilke, Gide, e Beckett, estava fora de catálogo havia mais de 30 anos. Meus amigos saiu pela Companhia das Letras em 1987.

O melhor de 2016

A Todavia lança em março O que te pertence, do norte-americano Garth Greenwell (tradução de José Geraldo Couto). Elogiadíssimo livro de estreia de Greenwell, publicado originalmente em 2016, foi considerado por mais de 50 jornais e revistas (entre elas The New Yorker, The Paris Review, The New York Times, The Guardian) como o melhor livro publicado naquele ano.

Últimas Notícias