Especial do Dia do Escritor, lembranças da Gilda e concurso literário | Jornal Plural
24 jul 2020 - 22h09

Especial do Dia do Escritor, lembranças da Gilda e concurso literário

Movimento Musical Paiol e a arquitetura do MON estão em foco na coluna Curitiba de Graça

Em 25 de julho, é comemorado o Dia do Escritor. O Curitiba de Graça fez uma série de reportagens especiais com escritores e revisores da cidade para mostrar que é preciso valorizar a produção literária atual de Curitiba, assim como quais são as características de um bom texto.

Na coluna Gente Leite Quente, uma homenagem à icônica personagem Gilda, que distribuía beijos na Boca Maldita. Confira essas e outras notícias para curtir em casa, sozinho ou com a família.

Entre beijos e balancandãs

Imagem da exposição Gilda sem Limites, realizada pelo Museu da Imagem e do Som em 2017.  Crédito da foto: Macaxeira

Os jovens que passam pela comportada Boca Maldita de hoje não imaginam que nas décadas de 1970 e 80, neste mesmo lugar, habitava uma das figuras mais lendárias de Curitiba. Usando vestidos rotos, com a boca preenchida de batom carmim, contrastando muitas vezes com a barba por fazer, ali vivia Gilda, um travesti irreverente e que causou muita polêmica. Ou simplesmente causou. Confira a reportagem da jornalista Irma Bicalho em www.curitibadegraca.com.br, na coluna Gente Leite Quente.

Prêmio Biblioteca Digital

A Biblioteca Pública do Paraná criou o Prêmio Biblioteca Digital. O novo concurso literário vai selecionar obras em quatro categorias: Romance, Conto, Poesia e Infantil. O objetivo é estimular a produção e circulação de livros inéditos no formato de e-book.

As inscrições são totalmente online e gratuitas e poderão ser feitas de 29 de julho a 13 de setembro por meio de um formulário que será disponibilizado no site da Biblioteca. Confira o edital.

Os três primeiros colocados de cada categoria receberão prêmios em dinheiro: R$ 10 mil (primeiro lugar), R$ 5 mil (segundo lugar) e R$ 3 mil (terceiro lugar). Os 12 livros vencedores formarão uma coleção e serão disponibilizados para download gratuito no site da Biblioteca Pública do Paraná.

Catedral em fotos

Praça Tiradentes, com a Catedral Metropolitana de Curitiba ao fundo, nos anos de 1930. Crédito da foto: João Baptista Groff/Acervo DPC-FCC

A partir do dia 26 de julho, a Fundação Cultural de Curitiba apresentará em sua página do Facebook uma exposição fotográfica e documental sobre a Catedral Metropolitana. A mostra, que já passou pelo Memorial de Curitiba há cerca de dois anos, revela desde os preparativos para a sua construção, em 1875, às principais intervenções sofridas a partir do início do século XX até a atualidade, além de eventos especiais e do cotidiano do espaço religioso localizado na Praça Tiradentes, região central da capital.

Para a mostra, foram selecionadas cerca de 40 imagens em preto e branco e em cores. Entre outros documentos que serviram à pesquisa, as fotografias foram encontradas nos acervos da Casa da Memória, do Museu Paranaense, da própria Catedral, do Arquivo Público do Paraná e até da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro.

Arquitetura do MON

A construção do prédio do Olho durou seis meses ao longo de 2002. Crédito da foto: Divulgação

O Museu Oscar Niemeyer, o MON, lançou uma série nas redes sociais para apresentar a história e curiosidades da arquitetura e o processo de construção do espaço cultural. Maior museu de arte da América Latina, com 35 mil metros quadrados de área construída e 17 mil de áreas expositivas, o MON é uma das mais arrojadas obras projetadas por Oscar Niemeyer. Para acompanhar, é só entrar acessar o Facebook e Instagram do Museu Oscar Niemeyer

Curitiba no MAPA e a arte de Celso Piratta

Instrumentista, cantor e compositor, Celso Loch foi o primeiro a gravar uma música de Lemisnki, seu grande parceiro. Crédito da foto: Zig Koch

Curitiba teve uma efervescência cultural na década de 1970. Em 1975, nasceu o MAPA – Movimento de Atuação Paiol. A ideia era valorizar os temas e artistas locais e colocar a capital paranaense no mapa da música popular brasileira. Para isso, promoviam encontros e eventos, entre eles a Mostra da Música Paranaense. Estavam envolvidos no projeto vários artistas, agitadores culturais e também representantes do poder público municipal. O MAPA gravou um LP com a participação de Celso Loch, Paulo Vítola, Marinho Galera, José Roberto Oliva e Sergio Maluf em 1976. Com direção musical de Roberto Nascimento, foi patrocinado pela Fundação Cultural de Curitiba em parceria com o Ministério da Educação e Cultura. O LP tinha 20 faixas de 18 compositores paranaenses. Uma delas é “Festa-Feira”, a primeira gravação oficial de uma canção de Paulo Leminski em parceria com Celso Loch, também conhecido como Celso Piratta.

Saiba mais sobre a carreira do artista paranaense Celso Piratta na série especial Curitiba é Arte e seu mais novo trabalho com participação de Téo Ruiz, Estrela Leminski e a Banda Blindagem. https://curitibadegraca.com.br/celso-piratta/

Dia do Escritor

Otto Leopoldo Winck é professor de Escrita Criativa e escritor radicado na cidade. Crédito da foto: acervo do autor

De acordo com a pesquisa “Retratos de Leitura no Brasil”, 44% dos brasileiros não têm o habito da leitura – creditado a quem lê ao menos um livro a cada três meses. Por isso, parece haver um grande mercado ainda a ser conquistado. Em uma série de matérias especiais, a jornalista Kristiane Rothstein conversou com revisores e escritores sobre o universo literário. Confira:

Livros e mais livros de graça

Crédito da foto: Divulgação/Cristian Esla/Flickr

A Editora UFPR disponibilizou 39 livros digitais para download gratuito em seu site, em formato PDF, que ficam na página para serem baixadas permanentemente. A intenção, segundo a editora, é democratizar o acesso às suas obras. O público encontra livros de direito, medicina, educação, história, biografias, entre outros, como o livro de poesias Itinerários, de Thássio Ferreira, vencedor em 2018 do 1.º Concurso Literário promovido pela Editora UFPR. 

Bach na quarentena

Crédito da foto: Reprodução/YouTube

Já está disponível nas redes sociais o oitavo vídeo da orquestra feminina Ladies Ensemble, gravado para o projeto Ônibus da Cultura. Desta vez, elas executam a “Ária da Quarta Corda” de Bach, também conhecida como “Ária na Corda Sol”, peça do século XVIII.

O compositor Johann Sebastian Bach nasceu em 1685 na cidade de Eisenach, na Alemanha, e também atuou como regente, cravista, professor, violinista e violista. Foi considerado o maior nome da música barroca e chamado de “Pai da Música”, sendo estudado por nomes como Mozart e Beethoven.


Para conferir outras dicas, acesse: www.curitibadegraca.com.br

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Últimas Notícias