19 abr 2022 - 8h00

Interior paranaense é fundamental para a arquitetura e urbanismo do estado

Quase 60% dos arquitetos e urbanistas ativos são do interior paranaense

No Paraná, quase 60% dos arquitetos e urbanistas ativos são do interior do estado. Aproximadamente 80% dos Registros de Responsabilidade Técnica (RRTs), que demonstram as atividades de Arquitetura e Urbanismo desenvolvidas nos municípios, são emitidos fora da Região Metropolitana de Curitiba. São 1.562 empresas no interior contra 1.012 na RMC. O interior paranaense é um campo fértil não só para o agronegócio, mas também para o trabalho dos arquitetos e urbanistas. Em 2021, enquanto cada profissional da RMC emitiu em média pouco mais de três RRTs no ano, esse número foi superior a sete para quem trabalha nas cidades do interior.

Os dados atualizados do Sistema de Inteligência Geográfica do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) demonstram a importância do interior paranaense para a arquitetura e urbanismo do estado. Com base em informações como essas, o CAU/PR estabeleceu a meta de interiorizar as atividades do conselho especialmente em cidades distantes da capital e onde não há escritórios regionais. Na última semana de março, por exemplo, a reunião de comissões e a plenária da autarquia federal foram realizadas no município de Matinhos, no litoral paranaense. Além disso, uma palestra aberta ao público com os arquitetos e urbanistas Fernando Canalli e Valéria Bechara promoveu a atualização da categoria. No atendimento, os arquitetos e urbanistas e os recém-formados da região tiveram atenção especial e puderam coletar dados biométricos para a emissão da carteira profissional, atividade prejudicada durante a pandemia de covid-19, uma vez que só pode ser realizada de maneira presencial. Foi ainda uma oportunidade para os profissionais tirarem dúvidas e para ficarem em dia com o conselho.

Uma extensa agenda foi cumprida com gestores municipais não só de Matinhos, mas também de Guaratuba e de Paranaguá. Nas pautas das reuniões estiveram assuntos de extrema importância para a categoria, como os concursos de projetos e a Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (ATHIS).

Outra ação de grande envolvimento com a comunidade local e que merece destaque foi a visita a uma escola de Paranaguá, onde alunos do ensino fundamental tiveram contato e aprenderam um pouco sobre o amplo universo da arquitetura e do urbanismo. É um projeto ainda em fase de desenvolvimento e que deve levar o título de CAU Educa.

Catedral de Maringá. Foto Geraldo Bubniak/AEN.

A intenção é continuar com essas atividades e cobrir a maior quantidade possível de cidades do interior. No final deste mês repetiremos as ações na região de Maringá. Fiscalização, encontro com entidades de classe, visitas a instituições de ensino e a busca por acordos de cooperação com as prefeituras municipais irão fazer parte da nossa agenda. Palestras com profissionais de renome, encontros com alunos e coordenadores de cursos, reuniões em associações comerciais e de profissionais também serão outras atividades desenvolvidas.

Queremos resgatar o protagonismo do CAU/PR na sociedade e, por isso, essas ações são fundamentais, uma vez que proporcionam a transformação da nossa cultura organizacional e contribuem para que a missão, a visão e os valores do conselho se tornem cada vez mais claros e intrínsecos à atuação de todos os arquitetos e urbanistas paranaenses.

A coluna Arquitetura e Urbanismo tem a curadoria de conteúdo do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Paraná (CAU-PR).

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É falso vídeo que tenta ligar filho de Lula a Petrobras e a aumento de combustíveis

Diferentemente do afirmado em vídeo, o preço do barril de petróleo não é manipulado por uma empresa internacional que investe na Petrobras. O preço varia, na verdade, com a oferta e demanda do produto no mundo. Além disso, nenhum filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é sócio de empresa investidora da companhia e o presidente Jair Bolsonaro (PL) não instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os acionistas da petroleira. O conteúdo é falso

Projeto Comprova