Vereadores dizem que Greca tem força para aprovar "socorro" ao transporte | Jornal Plural
27 abr 2020 - 19h48

Vereadores dizem que Greca tem força para aprovar “socorro” ao transporte

Projeto permite que prefeitura repasse R$ 54 milhões de subsídio para o transporte coletivo; votação é na semana que vem

Apesar de parte dos vereadores da Câmara de Curitiba considerarem o empréstimo questionável, a mensagem do prefeito Rafael Greca (DEM), que subsidia o transporte coletivo de Curitiba, pelos próximos três meses, deve ser aprovada sem sustos. Nos bastidores, a oposição não deve ter força para barrar a proposta.

A Câmara aprovou, nesta segunda-feira (27), requerimento do vereador Rogério Campos (PSD) que pede a tramitação do projeto em regime de urgência. O parlamentar também é vice-presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc).

O Sindimoc quer a aprovação da proposta, por ser uma tentativa de garantir o pagamento do salário dos trabalhadores. Com isso, a votação que pode liberar o subsídio de R$ 54 milhões ao transporte deve acontecer no próximo dia 4.

O projeto de Greca é visto como um “socorro” para as empresas de ônibus de Curitiba. O dinheiro deve sair de uma quantia de R$ 200 milhões, parte do Fundo de Recuperação e Estabilização Fiscal (Funrec). A oposição acredita que falta transparência nas informações sobre os valores previstos para o custeio do sistema. Além disso, questiona a origem e de que forma o pagamento para as empresas será realizado.

Para o vereador Professor Euler (PSD), nesse momento, há questões que merecem mais atenção do que as empresas de ônibus. Segundo ele, o momento é de investir em testes em massa contra o coronavírus. Além disso, também disse que a prioridade também deve estar em ajudar os pequenos e médios comerciantes. Muitos, passam por dificuldades durante a pandemia.

Para o líder do prefeito na Câmara, vereador Pier Petruzziello (PTB), o contrato da concessão do transporte público, prevê, em caso de redução de passageiros, que a prefeitura pague a diferença entre o que é arrecadado pelas empresas e o custo do sistema. “Estamos salvando o transporte coletivo de Curitiba de não parar no dia 5 de maio”, disse, destacando que o custo do transporte será reduzido com o projeto.

Para alguns parlamentares da oposição, é unânime que o projeto será aprovado com facilidade e sem brechas para questionamentos. Ao que tudo indica, o placar de 28×10 na votação do regime de urgência, oferece um prognóstico do que deve acontecer na semana que vem.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Últimas Notícias