18 maio 2022 - 11h02

Renato Freitas faz denúncia contra vereador em possível último discurso

Petista diz que colega de Câmara mantém genro como comissionado, mas afirma que ele não comparece ao trabalho

Naquela que pode ter sido sua última sessão ordinária na Câmara, o vereador Renato Freitas (PT) adotou o mesmo tom de embate que marcou seu mandato até aqui. A pouco mais de 24 horas da votação que decidirá sua cassação, foi à tribuna dizer que a maioria da Câmara está corrompida e que vota com o prefeito em troca de cargos e obras.

“Dizem que eu sou louco por falar aquilo que todo mundo comenta nos bastidores”, afirmou Renato. Além de denunciar aquilo que considerou como corrupção dos colegas em abstrato, decidiu dar um exemplo prático. Afirmou que o vereador Márcio Barros teria o genro em um cargo comissionado na Rua da Fazendinha. Mais do que isso, disse que foi ao local várias vezes mas não encontrou o funcionário.

Nesta quinta (19), a CCJ se reúne para julgar o recurso de Renato Freitas contra a decisão do Conselho de Ética, que foi de 5 votos a 2 por sua cassação. No mesmo dia, às 13h, o plenário tem uma sessão extraordinária para votar a cassação. A tendência é que a maioria vote pela perda de mandato.

Renato Freitas é julgado por fazer uma manifestação antirracista dentro da Igreja do Rosário em 5 de fevereiro. Caso seja cassado, assume a primeira suplente do PT, Ana Júlia.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Um comentário sobre “Renato Freitas faz denúncia contra vereador em possível último discurso

  1. A Câmara Municipal de Curitiba é o ponto de encontro do que é mais asqueroso e racista na cidade. Nazitiba é o termo para essas pessoas e parlamentares que vivem no esgoto da mesquinharia e da discriminação. “Do toma lá, dá cá” como Renato Freitas disse hoje.

    A Câmara é o ninho do vampirismo, aonde os que se recusam a extrair o sangue alheio, a vida alheia, são perseguidos – especialmente se for um rapaz preto e inteligente como Renato Freitas.

    Eu não sou filiada a partido nenhum. Fui de direita Curitibana por muitas décadas – por pura ignorância. Renato Freitas ecoa tudo que penso politicamente e socialmente. Renato Freitas é muito mais que um partido, que uma ideologia – ele é a realidade do nosso país. Renato não ganhou em mim uma seguidora, uma admiradora, uma fã. Renato ganhou em mim, lealdade e comprometimento.

    “é a verdade o que assombra,
    o descaso que condena.
    A estupidez, o que destrói
    Eu vejo tudo que se foi
    E o que não existe mais”

    Os nomes dos vereadores que votarem contra o arquivamento desse processo serão amplamente divulgados – especialmente dentre o eleitorado de Curitiba e do Paraná. Não somente o voto, mas o passado político desses vereadores. E sim, qualquer voto que não seja pelo arquivamento É UM VOTO RACISTA! E esses vereadores serão corretamente identificados como RACISTAS POR TODA A SOCIEDADE BRASILEIRA E INTERNACIONAL!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

Post adultera áudio e mente ao afirmar que Lula foi xingado em Caruaru

É falso conteúdo publicado no Facebook afirmando que Lula foi hostilizado ao participar da festa junina em Caruaru, Pernambuco. A publicação sofreu edição com a introdução de um áudio com gritos de “ladrão”. No conteúdo original, o ex-presidente é aplaudido durante um ato político de um aliado em Uberlândia, Minas Gerais. No post, é tocado um jingle de pré-campanha eleitoral

Projeto Comprova