Ratinho diz que "meritocracia" definirá verba de universidades | Jornal Plural
16 maio 2019 - 11h50

Ratinho diz que “meritocracia” definirá verba de universidades

O governador Ratinho Jr. (PSD) disse nesta quarta-feira que vai criar um sistema de “meritocracia” para repassar verbas para as sete universidades estaduais paranaenses. Segundo…

O governador Ratinho Jr. (PSD) disse nesta quarta-feira que vai criar um sistema de “meritocracia” para repassar verbas para as sete universidades estaduais paranaenses. Segundo ele, as universidades que tiverem melhor gestão, receberão mais recursos, e as que forem mal geridas, receberão menos.

A declaração foi dada em Campo Mourão, no Centro-Oeste do Paraná, onde o governador foi assinar convênios e autorizar a construção de uma escola estadual. Em entrevista a veículos da região, disse que não vai deixar o Paraná chegar à situação dramática de outros estados, como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Na rápida entrevista, Ratinho não deu detalhes sobre como funcionará o sistema de avaliação das universidades. Segundo ele, a metodologia para distribuição dos recursos ainda está sendo discutida com os reitores das sete instituições.

https://www.plural.jor.br/o-brasil-sai-as-ruas-para-tentar-salvar-suas-universidades/

 

A única declaração que deu a entender como a gestão será avaliada tem a ver com o custo por aluno. Segundo Ratinho, é preciso que as universidades “expliquem” por que seus alunos custam o dobro dos alunos da rede privada de ensino superior. Ou seja: na opinião dele, aparentemente, gerir bem uma universidade é reduzir o custo por alunos.

A interpretação é problemática, uma vez que as universidades públicas assumem responsabilidades que jamais são assumidas pela iniciativa privada. Não é à toa que 95% da ciência nacional vem das instituições públicas. Além de investir na formação do aluno em sala de aula, as universidades estatais gastam com pesquisa e extensão.

Assim, além de ter os professores para cumprir o número mínimo de horas, as instituições estaduais, assim como no caso das federais, em geral contam com mais horas para pesquisa, laboratório e demandam mais professores por alunos – caso contrário, não há como se produzir ciência.

No Paraná, dependem unicamente do orçamento do estado a UEL, a UEM, a UEPG, a Unioeste, a Unicentro, a Universidade do Norte Pioneiro e a Unespar.

https://www.plural.jor.br/os-protestos-nas-lentes-de-giorgia-prates/

 

Últimas Notícias