Ministro de Bolsonaro foi candidato a deputado e difundia violência nas redes sociais | Jornal Plural
30 abr 2019 - 21h06

Ministro de Bolsonaro foi candidato a deputado e difundia violência nas redes sociais

Ricardo Salles chegou até a ser repreendido por seu partido. O ministro esteve em Curitiba nesta terça-feira (30) para lançar programa nacional que substitui lixos por aterros sanitários.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que esteve em Curitiba nesta terça, foi candidato a deputado federal no ano passado pelo partido Novo em São Paulo. Ele concorreu sob o número de 3006, em homenagem a um tipo de munição.

Uma característica marcante do ministro nas eleições era também de difundir mensagens que incitam a violência nas redes sociais. Em imagens divulgadas por ele em agosto do ano passado, o ex-assessor de Geraldo Alckmin (PSDB) associa o uso da munição “contra a esquerda e o MST” e ao combate de “praga de javali”.

Veja uma das imagens divulgada por Salles no ano passado:

Com isso, ele deixa claro quais são os seus posicionamentos, que classifica como “contra a bandidagem no campo”. Em postagem no ano passado, ele chegou a defender seu ponto de vista dizendo: “o direito à legítima defesa, fica onde? Como é que o produtor rural vai adivinhar as intenções de quem invade sua propriedade? Pelo jeito esse ‘direito à vida’ aí vale mais para a vida do bandido”.

Devido à divulgação de imagens que incitam a violência, o próprio partido Novo chegou a advertir o então candidato e disse nas redes sociais que “não compactua com qualquer insinuação ou apologia à violência, de qualquer tipo, contra quem quer que seja. O partido já orientou o candidato, e não aprova a mensagem em questão, que diverge totalmente do pensamento do Novo”.

Colaborou Rodrigo Silva.

Últimas Notícias