Filha de desembargador que soltou Beto tinha cargo no governo | Jornal Plural
8 abr 2019 - 7h02

Filha de desembargador que soltou Beto tinha cargo no governo

Maria Carolina Zardo Pinto Rabello foi comissionada durante as duas gestões do ex-governador tucano

Curitiba é uma daquelas cidades que são pequenas o suficiente para que essas coincidências aconteçam. Dos 11 milhões de habitantes do estado, a filha do desembargador Francisco Pinto Rabello Filho foi uma das escolhidas pelo então governador Beto Richa (PSDB) para receber um cargo DAS-5.

Maria Carolina Zardo Pinto Rabello foi nomeada logo no primeiro ano do primeiro governo de Beto. Ficou oito anos no cargo, permanecendo pelos dois mandatos do tucano e ainda mais um tantinho na gestão de sua vice, Cida Borghetti (Progressistas).

Oito anos depois da nomeação (e poucos meses depois da exoneração), o desembargador foi voto decisivo no habeas corpus que devolveu Beto Richa à liberdade na semana passada. Pinto Rabello votou contra o relator, formando o placar de dois a um que encerrou a prisão preventiva do ex-governador.

Duas coisas importantes: primeiro, ninguém está insinuando que uma coisa tenha a ver com a outra, até porque Beto hoje é um pobre cachorro morto, e dificilmente alguém se importaria de pagar algum (possível) favor a ele. Segundo, a prisão de Richa era mesmo um absurdo jurídico, pelo menos dada a argumentação como foi feita pelo Ministério Público.

Nem por isso a coincidência deixa de ser menos curiosa.

Assuntos:

Últimas Notícias