Ex-OAS diz que delação foi comprada e pode mudar julgamento de Lula no STJ | Jornal Plural
Clube Kotter
8 mar 2019 - 11h03

Ex-OAS diz que delação foi comprada e pode mudar julgamento de Lula no STJ

Delação de executivos da OAS foi o que levou Lula à prisão; PT diz que usará fatos novos em julgamento de recurso no STJ, neste mês

Passou meio batida em função do feriadão de carnaval uma notícia com potencial explosivo para os processos de Lula e para a política nacional como um todo. Um ex-executivo da empreiteira OAS, Adriano Quadros de Andrade, afirmou em juízo que a empresa pagou a seus diretores para “ajustar os depoimentos a seus interesses”. A referência, claro, é à Lava Jato.

A OAS, caso alguém não lembre, é a empreiteira que construiu o prédio no Guarujá. Aquele onde, segundo a decisão judicial que condenou Lula a 12 anos de cadeia, o ex-presidente teria um tríplex. Na versão que baseou a sentença, Lula ganhou o imóvel como propina.

O problema é que sempre houve o questionamento de que a sentença era baseada sobretudo nas delações. E as delações foram feitas majoritariamente por executivos da OAS – com especial destaque para Leo Pinheiro, o presidente da empreiteira e amigo de longa data de Lula.

Por enquanto, trata-se apenas do depoimento de um ex-executivo, que foi à Justiça do Trabalho dizendo ter sido demitido por não aceitar o acordo para mentir no depoimento. Segundo ele, a empresa pagou R$ 6 milhões aos dirigentes para que os depoimentos coincidissem,

Na Justiça trabalhista, um outro colega de Andrade corroborou a versão dele. Ainda é pouco para comprovar que houve mesmo uma ação para condenar Lula. Sabe-se, porém, que foi a entrega da cabeça do ex-presidente numa bandeja que reduziu as penas dos delatores.

Em entrevista ao Plural, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, diz que o partido vai agir. “Isso comprova o que sempre dissemos, armaram delações para incriminar e condenar Lula. Cabe ao STJ e ao Supremo repararem isso”, diz a deputada federal.

O julgamento do caso de Lula no STF deve acontecer ainda neste mês.

https://www.plural.jor.br/acordo-com-empresas-pode-chegar-a-bilhoes-e-baixar-pedagio-no-estado-todo/

Últimas Notícias